Eu carrego um sertão dentro de mim: homenagens a Guimarães Rosa em São Paulo

Atualizado em 21.06.2019 - 15h29

Folha Online: 15/05/2006 – 10h51

Ciclo em SP investiga rastros de Guimarães Rosa

Sylvia Colombo – da Folha de S.Paulo

 

“Depois de Guimarães Rosa [1908-67], não houve nada tão ambicioso.” Se as palavras do professor de literatura da USP João Adolfo Hansen por um lado elogiam o autor de “Grande Sertão: Veredas“, por outro apontam para um cenário atual um tanto desalentador para nossas letras. A contemporaneidade da obra que causou uma verdadeira revolução na nossa linguagem quando foi lançada, em 1956, é um dos temas do ciclo de debates que comemora este seu 50º aniversário. O Seminário Internacional João Guimarães Rosa começa hoje e vai até sexta-feira (…), no anfiteatro da faculdade de Geografia da USP (…) “A idéia é discutir a obra em todas as suas vertentes, não só a literária, mas também a histórica, a geográfica e a psicanalítica, entre outras”, diz Heinz Dieter Heidemann, vice-diretor do IEB (Instituto de Estudos Brasileiros), que mantém o acervo e a biblioteca pessoais de Guimarães Rosa e organiza o evento. Na abertura, o crítico literário Antonio Candido dará um depoimento sobre seus encontros com o escritor, assim como o bibliófilo José Mindlin, também proprietário dos originais do livro. “Conheci Rosa pessoalmente em 1946, em Paris, e cheguei à conclusão de que (cont.)

E: Sertão é do tamanho do mundo. 50 anos da obra de João Guimarães Rosa – Revista IHU ON-Line, edição 178, de 2 de maio de 2006

Leia também o que já foi publicado aqui no blog.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário