Dilemas dos povos indígenas brasileiros

Em busca da terra sem males: os territórios indígenas é o tema de capa da edição 257 da IHU On-Line de 12/05/2008.

Diz o editorial:

O drama que acompanhamos há algum tempo em Roraima, na reserva indígena de Raposa Serra do Sol, inspira o debate da matéria de capa dessa semana da revista IHU On-Line. Os conflitos e dilemas culturais das populações indígenas brasileiras são decorrentes de um problema primário: a terra, ou melhor, a falta dela.

O antropólogo Antonio Brand marca a importância de ser garantido aos índios o direito a ser diferente. Ideia semelhante é defendida pela professora Paula Caleffi, da Unisinos, para quem é fundamental o respeito pela diversidade cultural indígena. Para o antropólogo e jesuíta Aloir Pacini, os povos indígenas contribuem na construção da nação brasileira na sua diversidade. Já na opinião de Egon Heck, do Cimi, o sentido da vida é a primeira e grande lição dos índios. Enquanto isso, o casal Roberto Liebgott e Iara Bonin reflete sobre as lacunas culturais entre índios e brancos e sobre a necessidade de mudança no olhar sobre as populações indígenas. Para o professor Maucir Pauletti, da UCDB, os direitos dos índios são direitos de papel.

Entrevistamos também o sertanista Sydney Possuelo, para quem índio e “homem branco” representam humanidades diferentes que se encontraram em determinado tempo e espaço. O indigenista Wellington Gomes Figueiredo dá seu depoimento sobre os dilemas culturais dos povos indígenas brasileiros e afirma que só poderemos ter esperança quando alguém nutrir respeito pelo que é humano. A matéria de capa culmina com as entrevistas a Pedro Ignácio Schmitz e Jairo Rogge, que falam sobre a contribuição da arqueologia para o resgate da cultura indígena.

 

Contribuem para essa discussão:

  • Antonio Brand: A garantia do direito à diferença
  • Aloir Pacini: “Ninguém deixa de ser índio porque usa celular ou anda na cidade”
  • Egon Heck: O sentido da vida: primeira e grande lição dos índios ao homem branco
  • Roberto Liebgott e Iara Bonin: Como entender a cultura indígena e suas transformações?
  • Maucir Pauletti: “Os direitos dos índios são direitos de papel”
  • Paula Caleffi : “O índio é um sujeito que foi vitimado pelo processo colonial, o que não o inviabiliza de ser sujeito”
  • Sydney Possuelo: Índio e “homem branco”: duas humanidades diferentes que se encontraram em determinado tempo e espaço
  • Wellington Gomes Figueiredo: Esperança? Só quando alguém nutrir respeito pelo que é humano
  • Pedro Ignácio Schmitz: Lição dos índios: sobrevivência é o princípio de qualquer cultura
  • Jairo Rogge: O resgate da cultura material confirma a diversidade cultural e étnica indígena
Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário