O maior piloto de F1 de todos os tempos? Senna

O jornal italiano Corriere della Sera está fazendo uma enquete para saber quem é considerado o maior piloto de F1 de todos os tempos. O jornal oferece 4 opções: Senna, Schumacher, Fangio e Prost.

Clique neste link e vote agora!

Não acredito que você vai deixar o Ayrton Senna perder para o Schumacher ou para o Prost! Vai?

Sondaggio: Chi è il pilota di Formula1 più grande di tutti i tempi?

Em 30.06.2007, às 21h30, horário de Brasília, o placar estava assim:

:: Ayrton Senna 67.7%
:: Michael Schumacher 29.1%
:: Juan Manuel Fangio 2.3%
:: Alain Prost 0.9%

Numero Votanti: 3.858.565

Em 02.05.2009, às 10h00, horário de Brasília, o placar estava assim:

:: Ayrton Senna: 57.5%
:: Alain Prost: 23.3%
:: Michael Schumacher: 17.8%
:: Juan Manuel Fangio: 1.5%

Numero votanti: 6.338.775

Em 31.08.2019 – 10h28, o placar estava assim:

:: Ayrton Senna: 71.4%

:: Alain Prost: 15.6%

:: Michael Schumacher: 12.0%

:: Juan Manuel Fangio: 1.0%

Numero votanti: 9.457.242

 

Novo livro do Enoch Seminar editado por Boccaccini

Acaba de ser lançado: BOCCACCINI, G. (ed.) Enoch and the Messiah Son of Man: Revisiting the Book of Parables. Grand Rapids, MI: Eerdmans, 2007, 555 p. ISBN 978-0-8028-0377-1.

Esta publicação é resultado do terceiro seminário sobre a literatura henBOCCACCINI, G. (ed.) Enoch and the Messiah Son of Man: Revisiting the Book of Parables. Grand Rapids, MI: Eerdmans, 2007óquica, The Enoch Seminar, que foi realizado em Camaldoli, Arezzo, Itália, de 6 a 10 de junho de 2005 e discutiu o tema The Parables of Enoch and the Messiah Son of Man. O volume – Henoc e o Messias Filho do Homem: Revisitando o Livro das Parábolas – traz 34 ensaios sobre as chamadas Parábolas de Henoc, ou 1Henoc 37-71.

1Henoc, também conhecido como Livro Etiópico de Henoc, é um pseudepígrafo apocalíptico de origem palestina, proveniente de um meio ambiente judaico e data do século II a.C.-I d.C. A língua original do escrito é o hebraico ou o aramaico, mas possuímos apenas versões em grego e etíope. O livro é na verdade um conjunto de escritos reunidos por autor desconhecido após o começo da era cristã e o centro literário que agrupa estas tradições é a figura de Henoc que aparece em Gn 5,1-32, onde se vê a seguinte genealogia de míticos patriarcas pré-diluvianos: Adão > Enós > Cainã > Malaleel > Jared > Henoc > Matusalém > Lamec > Noé (que gera Sem, Cam e Jafé).

Diz a apresentação da editora:
Distinguished in the field of Enochic studies, Gabriele Boccaccini led the way in June 2005 at the Third Enoch Seminar, entirely devoted to the Book of Parables in light of Second Temple Judaism and Christian origins. The unusual and compelling collection of essays found here reflects the spirit of sharing and dialogue that has made these seminars so popular and intriguing to scholars throughout the world. This third collection of essays from these historic meetings contains the observations and contemplations of thirty-four scholars, includes a helpful introduction by Boccaccini detailing the history of the movement, and ends with likely prospects for future research and an extensive bibliography compiled by associate editor Jason von Ehrenkrook for further study.

Os ensaios são assinados por George W. E. Nickelsburg, Michael A. Knibb, Loren T. Stuckenbruck, Benjamin G. Wright, James C. VanderKam, Eibert J. C. Tigchelaar, Andrei A. Orlov, William Adler, Jonathan Ben-Dov, Sabino Chialà, Helge S. Kvanvig, John J. Collins, Klaus Koch, Charles A. Gieschen, Gerbern S. Oegema, Gabriele Boccaccini, Matthias Henze, Leslie W. Walck, Adela Yarbro Collins, Ida Fröhlich, Kelley Coblentz Bautch, Pierluigi Piovanelli, Daniel Boyarin, Lester L. Grabbe, Pieter M. Venter, David W. Suter, Michael E. Stone, James H. Charlesworth, Darrell D. Hannah, Luca Arcari, Hanan Eshel, Daniel C. Olson, Paolo Sacchi, Jason von Ehrenkrook.

Para ler os livros de Henoc em espanhol: DIEZ MACHO, A. et al. Apócrifos del Antiguo Testamento IV. Madrid: Cristiandad, 1984, 340 p. ISBN 84-7057-353-5.

Resenhas na RBL – 26.06.2007

As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

David Tuesday Adamo, ed.
Biblical Interpretation in African Perspective
Reviewed by Jan van der Watt

Eve-Marie Becker and Peter Pilhofer, eds.
Biographie und Persönlichkeit des Paulus
Reviewed by Günter Röhser

April D. DeConick
Recovering the Original Gospel of Thomas: A History of the Gospel and Its Growth
Reviewed by Eric Noffke

David L. Dungan
Constantine’s Bible: Politics and the Making of the New Testament
Reviewed by Jean-François Racine
Reviewed by Garwood P. Anderson

Simcha Jacobovici and Charles Pellegrino
The Jesus Family Tomb: The Discovery, the Investigation, and the Evidence That Could Change History
Reviewed by Jonathan Reed

Leon R. Kass
The Beginning of Wisdom: Reading Genesis
Reviewed by E. Theodore Mullen Jr.

Israel Knohl
The Divine Symphony: The Bible’s Many Voices
Reviewed by Richard S. Briggs

Moisés Mayordomo
Argumentiert Paulus logisch? Eine Analyse vor dem Hintergrund antiker Logik
Reviewed by Tobias Nicklas

Steven Roy
How Much Does God Foreknow? A Comprehensive Biblical Study
Reviewed by Craig L. Blomberg

Jeffrey Rubenstein, ed.
Creation and Composition: The Contribution of the Bavli Redactors (Stammaim) to the Aggada
Reviewed by Steven Sacks

Wolfgang Schrage
Der 1. Brief an die Korinther: 1 Kor 1,1-6,11
Reviewed by Mark W. Elliott

Blake Shipp
Paul the Reluctant Witness: Power and Weakness in Luke’s Portrayal
Reviewed by Ruben Dupertuis

Hans Strauß
“…eine kleine Biblia”: Exegesen von dreizehn ausgewählten Psalmen
Reviewed by Gert T. M. Prinsloo

James D. Tabor
The Jesus Dynasty: The Hidden History of Jesus, His Royal Family, and the Birth of Christianity
Reviewed by Bert Jan Lietaert Peerbolte

Peter T. Vogt
Deuteronomic Theology and the Significance of Torah: A Reappraisal
Reviewed by William Morrow

Geza G. Xeravits and József Zsengellér, eds.
The Book of Tobit: Text, Tradition, Theology: Papers of the First International Conference on the Deuterocanonical Books, Papa, Hungary, 20-21 May, 2004
Reviewed by Micah Kiel

Documentos da Igreja sobre os Estudos Bíblicos

Às vezes a pessoa está pesquisando alguma questão bíblica e precisa saber o que dizem os documentos da Igreja Católica sobre o assunto… Vá à página Catholic Church Documents related to Biblical Studies, elaborada pelo professor jesuíta Felix Just, da Loyola Marymount University, USA.

Nesta página estão listados, e quando disponíveis online, com respectivos links, por exemplo, documentos conciliares, catecismo, documentos da Pontifícia Comissão Bíblica, documentos papais, texto da Nova Vulgata, coleções de documentos publicados em forma impressa e eletrônica…

Esta página faz parte do site E.N.T.E.R. – Electronic New Testament Educational Resources, do Prof. Felix Just.

É óbvio que, sabendo procurar, muitos documentos podem ser encontrados no site do Vaticano, em várias línguas.

Sobre Brevard Childs, que faleceu ontem

Brevard S. Childs faleceu ontem, sábado, dia 23 de junho de 2007. Era um defensor da abordagem canônica (canonical criticism) da Bíblia.

Sobre Brevard Childs, leia:
Brevard Childs (em página da Yale University)


O que é a abordagem canônica? A abordagem canônica, nascida nos Estados Unidos há mais de 30 anos,

entende por bem conduzir uma tarefa teológica de interpretação partindo do quadro específico da fé: a Bíblia em seu conjunto. Para fazê-lo, ela interpreta cada texto bíblico à luz do Cânon das Escrituras, isto é, da Bíblia enquanto recebida como norma de fé por uma comunidade de fiéis. Ela procura situar cada texto no interior do único desígnio de Deus, com o objetivo de chegar a uma atualização da Escritura para o nosso tempo. Ela não pretende substituir o método histórico-crítico, mas deseja complementá-lo. Dois pontos de vista diferentes foram propostos: Brevard S. Childs centraliza seu interesse sobre a forma canônica final do texto (livro ou coleção), forma aceita pela comunidade como tendo autoridade para expressar sua fé e dirigir sua vida. Mais do que sobre a forma final e estabilizada do texto, James A. Sanders coloca sua atenção sobre o “processo canônico” ou desenvolvimento progressivo das Escrituras às quais a comunidade dos fiéis reconheceu uma autoridade normativa. O estudo crítico deste processo examina como as antigas tradições foram reutilizadas em novos contextos antes de constituir um todo ao mesmo tempo estável e adaptado, coerente e fazendo união de dados divergentes, do qual a comunidade de fé tira sua identidade. Procedimentos hermenêuticos foram acionados no decorrer deste processo e o são ainda após a fixação do Cânon; eles são muitas vezes do gênero do Midrashim, servindo para atualizar o texto bíblico. Eles favorecem uma constante interação entre a comunidade e suas Escrituras, fazendo apelo a uma interpretação que visa tornar contemporânea a tradição.

Esta explicação está no documento de 1993 da PONTIFÍCIA COMISSÃO BÍBLICA. A Interpretação da Bíblia na Igreja. 8. ed. São Paulo: Paulinas, 2009, p. 58-59. Documento que também pode ser lido online no site da Santa Sé [os sublinhados no texto acima são meus].

O documento reconhece o valor da abordagem canônica, mas trata mais longamente dos problemas que esta abordagem enfrenta: A abordagem canônica encontra-se às voltas com mais de um problema, sobretudo quando ela procura definir o ‘processo canônico’. A partir de quando pode-se dizer que um texto é canônico? (…) O processo de interpretação que conduziu à formação do Cânon deve ele ser reconhecido como regra de interpretação da Escritura até nossos dias? Ou: De outro lado, as relações complexas entre o Cânon judaico das Escrituras e o Cânon cristão suscitam numerosos problemas para a interpretação… (p. 60).

Jonathan Reed resenha The Jesus Family Tomb

Jonathan L. Reed, da Universidade La Verne, La Verne, Califórnia, publicou ontem, 23 de junho de 2007, na RBL, interessante resenha do livro de Simcha Jacobovici e Charles Pellegrino sobre A Tumba da Família de Jesus ou, como o filme ficou mais conhecido entre nós, O Sepulcro Esquecido de Jesus.

Livro cujo lançamento eu noticiara em 7 de abril deste ano.

JACOBOVICI, S.; PELLEGRINO, C. The Jesus Family Tomb: The Discovery, the Investigation, and the Evidence That Could Change History. SanFrancisco: HarperSanFrancisco, 2007, xiv + 218 p. ISBN 9780061192029

Forvm Antiqvvm

Visite o Forvm Antiqvvm, um portal com centenas de recursos para o estudo do mundo mediterrâneo antigo, de 5.000 a.C. a 1500 d.C.

Inclui uma seção sobre O Antigo Oriente Médio e os Estudos Bíblicos [Obs.: site desaparecido: 06/06/2010].

Mais sobre o Qumran Visualization Project

Virtual Qumran Sheds New Light On Dead Sea Scrolls Discovery Site

Este texto sobre o Qumran Visualization Project pode ser lido em Science Daily, de 21 de junho de 2007. Com foto dos pesquisadores Robert R. Cargill e William M. Schniedewind.

A partir da próxima sexta-feira, dia 29, o projeto estará aberto ao público no San Diego Natural History Museum, San Diego, CA, como parte de uma grande exposição de Manuscritos do Mar Morto.

Sobre esta exposição vejo, no site do Museu, que ela irá de 29 de junho a 31 de dezembro de 2007.

Diz o site:
The San Diego Natural History Museum’s exhibition Dead Sea Scrolls is the largest, longest, most comprehensive ever assembled in any country. Spanning two floors and 12,000 square feet, 27 Dead Sea Scrolls—10 exhibited for the first time ever—will be on display over the course of the exhibition.

Veja os detalhes da exposição em Dead Sea Scrolls Exhibition Details.

The Dead Sea Scrolls exhibition is a joint production of the Israel Antiquities Authority (IAA), Dead Sea Scrolls Foundation and the San Diego Natural History Museum.