Sobre Brevard Childs, que faleceu ontem

Brevard S. Childs faleceu ontem, sábado, dia 23 de junho de 2007. Era um defensor da abordagem canônica (canonical criticism) da Bíblia.

Sobre Brevard Childs, leia:
Brevard Childs (em página da Yale University)


O que é a abordagem canônica? A abordagem canônica, nascida nos Estados Unidos há mais de 30 anos,

entende por bem conduzir uma tarefa teológica de interpretação partindo do quadro específico da fé: a Bíblia em seu conjunto. Para fazê-lo, ela interpreta cada texto bíblico à luz do Cânon das Escrituras, isto é, da Bíblia enquanto recebida como norma de fé por uma comunidade de fiéis. Ela procura situar cada texto no interior do único desígnio de Deus, com o objetivo de chegar a uma atualização da Escritura para o nosso tempo. Ela não pretende substituir o método histórico-crítico, mas deseja complementá-lo. Dois pontos de vista diferentes foram propostos: Brevard S. Childs centraliza seu interesse sobre a forma canônica final do texto (livro ou coleção), forma aceita pela comunidade como tendo autoridade para expressar sua fé e dirigir sua vida. Mais do que sobre a forma final e estabilizada do texto, James A. Sanders coloca sua atenção sobre o “processo canônico” ou desenvolvimento progressivo das Escrituras às quais a comunidade dos fiéis reconheceu uma autoridade normativa. O estudo crítico deste processo examina como as antigas tradições foram reutilizadas em novos contextos antes de constituir um todo ao mesmo tempo estável e adaptado, coerente e fazendo união de dados divergentes, do qual a comunidade de fé tira sua identidade. Procedimentos hermenêuticos foram acionados no decorrer deste processo e o são ainda após a fixação do Cânon; eles são muitas vezes do gênero do Midrashim, servindo para atualizar o texto bíblico. Eles favorecem uma constante interação entre a comunidade e suas Escrituras, fazendo apelo a uma interpretação que visa tornar contemporânea a tradição.

Esta explicação está no documento de 1993 da PONTIFÍCIA COMISSÃO BÍBLICA. A Interpretação da Bíblia na Igreja. 8. ed. São Paulo: Paulinas, 2009, p. 58-59. Documento que também pode ser lido online no site da Santa Sé [os sublinhados no texto acima são meus].

O documento reconhece o valor da abordagem canônica, mas trata mais longamente dos problemas que esta abordagem enfrenta: A abordagem canônica encontra-se às voltas com mais de um problema, sobretudo quando ela procura definir o ‘processo canônico’. A partir de quando pode-se dizer que um texto é canônico? (…) O processo de interpretação que conduziu à formação do Cânon deve ele ser reconhecido como regra de interpretação da Escritura até nossos dias? Ou: De outro lado, as relações complexas entre o Cânon judaico das Escrituras e o Cânon cristão suscitam numerosos problemas para a interpretação… (p. 60).

Jonathan Reed resenha The Jesus Family Tomb

Jonathan L. Reed, da Universidade La Verne, La Verne, Califórnia, publicou ontem, 23 de junho de 2007, na RBL, interessante resenha do livro de Simcha Jacobovici e Charles Pellegrino sobre A Tumba da Família de Jesus ou, como o filme ficou mais conhecido entre nós, O Sepulcro Esquecido de Jesus.

Livro cujo lançamento eu noticiara em 7 de abril deste ano.

JACOBOVICI, S.; PELLEGRINO, C. The Jesus Family Tomb: The Discovery, the Investigation, and the Evidence That Could Change History. SanFrancisco: HarperSanFrancisco, 2007, xiv + 218 p. ISBN 9780061192029

Forvm Antiqvvm

Visite o Forvm Antiqvvm, um portal com centenas de recursos para o estudo do mundo mediterrâneo antigo, de 5.000 a.C. a 1500 d.C.

Inclui uma seção sobre O Antigo Oriente Médio e os Estudos Bíblicos [Obs.: site desaparecido: 06/06/2010].

Mais sobre o Qumran Visualization Project

Virtual Qumran Sheds New Light On Dead Sea Scrolls Discovery Site

Este texto sobre o Qumran Visualization Project pode ser lido em Science Daily, de 21 de junho de 2007. Com foto dos pesquisadores Robert R. Cargill e William M. Schniedewind.

A partir da próxima sexta-feira, dia 29, o projeto estará aberto ao público no San Diego Natural History Museum, San Diego, CA, como parte de uma grande exposição de Manuscritos do Mar Morto.

Sobre esta exposição vejo, no site do Museu, que ela irá de 29 de junho a 31 de dezembro de 2007.

Diz o site:
The San Diego Natural History Museum’s exhibition Dead Sea Scrolls is the largest, longest, most comprehensive ever assembled in any country. Spanning two floors and 12,000 square feet, 27 Dead Sea Scrolls—10 exhibited for the first time ever—will be on display over the course of the exhibition.

Veja os detalhes da exposição em Dead Sea Scrolls Exhibition Details.

The Dead Sea Scrolls exhibition is a joint production of the Israel Antiquities Authority (IAA), Dead Sea Scrolls Foundation and the San Diego Natural History Museum.