Sharon “castigado” por Deus: dos danos políticos do fundamentalismo bíblico

Atualizado em 31.05.2019 - 16h34

Está na Folha Online – 05/01/2006 – 22h13: Pregador dos EUA sugere que derrame de Sharon foi “castigo divino”

O evangelista americano Pat Robertson causou polêmica nesta quinta-feira ao sugerir que o derrame cerebral sofrido pelo primeiro-ministro israelense, Ariel Sharon, 77, foi um “castigo divino” por “dividir a terra sagrada de Israel.” “Deus é inimigo daqueles que dividem sua terra. Deus considera que esta terra [Israel] é sua”, afirmou o pregador ultraconservador em seu programa de TV 700 Club. “A qualquer primeiro-ministro de Israel que decida dividi-la, Deus dirá: ‘Não, é minha'”, acrescentou Robertson. “Agora ele está à beira da morte”, disse o ainda pregador, referindo-se ao líder israelense. “E estava dividindo a terra de Deus” (continua…)


A notícia está em centenas de jornais… veja, por exemplo, The New York Times – January 6, 2006: Robertson Suggests Stroke Is Divine Rebuke

Norfolk, Va., Jan. 5 (AP) – The Protestant broadcaster Pat Robertson suggested Thursday that Ariel Sharon’s stroke was divine punishment for “dividing God’s land.” “God considers this land to be his,” Mr. Robertson said on “The 700 Club,” his television program. “You read the Bible and he says, ‘This is my land,’ and for any prime minister of Israel who decides he is going to carve it up and give it away, God says, ‘No, this is mine.’ ” Mr. Robertson said he had prayed about a year ago with Mr. Sharon, whom he called “a very tenderhearted man and a good friend.” He said he was sad to see Mr. Sharon in his current medical condition. But he also said that in the Bible, the prophet Joel “makes it very clear that God has enmity against those who ‘divide my land.’ ” Mr. Sharon “was dividing God’s land, and I would say woe unto any prime minister of Israel who takes a similar course to appease” the European Union, the United Nations or the United States, Mr. Robertson said.

Esta outra “maldição divina” foi noticiada pelo Jerusalem Post e colocada por Jim Davila no seu blog PaleoJudaica.com: Extremists boast they cursed Sharon By Yaakov Katz (Jerusalem Post)

Far-right activists took credit Thursday for the severe deterioration in Ariel Sharon’s health, claiming that a pulsa denura – Aramaic for “lashes of fire” – death curse they instigated against the prime minister in July was the real catalyst behind his current state of health (continua…)

Print Friendly, PDF & Email

1 comentário em “Sharon “castigado” por Deus: dos danos políticos do fundamentalismo bíblico”

  1. Todo fundamentalista é o fariseu típico da crítica neotestamentária. Cinge-se na interpretação literalista, contrariamente ao que o próprio apóstolo Paulo sempre pregou em suas epístolas.

    Como adverte a considerada 2a. epístola petrina, as Escrituras (Torá, Profetas e Salmos), inclusas as cartas paulinas, são deturpadas pelos ignorantes e instáveis.

    Decerto que o evangelista Pat Robertson (não é o mesmo que reivindicou a execução do presidente Hugo Chaves?) deveria reivindicar a extensão do costume da circuncisão judaica aos que se crêem cristãos. Paulo revogou o costume exterior, mas reivindicava sua firme determinação na circuncisão interior, que é irrevogável e é fundamento do evangelho. Foi incompreendido por muitos em sua época.

    Os fundamentalistas acolhem as interpretações que lhes abençoam o ego deturpado. Adoram assumir o papel do fariseu naquela parábola do “fariseu e o publicano”, considerando-se justos, desprezando aos demais.

    Os movimentos religiosos em todo o mundo, especialmente aqueles derivados da tradição semítica (judaísmo, cristianismo e islamismo), padecem, em sua grande maioria, de uma aguda ignorância fundamentalista.

Deixe um comentário