Brasileiros no Seminário do Bíblico 2012

  • Cássio Murilo Dias da Silva – Jundiaí (PUC-Campinas) – Dr. em Ciências Bíblicas, Pontifício Instituto Bíblico, Roma, 2005
  • Cláudio Vianney Malzoni – Recife (UNICAP) – Dr. em Ciências Bíblicas, École Biblique et Archéologique Française de Jérusalem, 2002
  • José Antônio Peruzzo (Dom) – Bispo de Palmas-Francisco Beltrão – PR – Dr. em Teologia Bíblica, Pontifícia Universidade Santo Tomás de Aquino (Angelicum), Roma, 2004
  • Maria de Lourdes Corrêa Lima – Rio de Janeiro (PUC-Rio) – Dra. em Teologia Bíblica, Pontifícia Universidade Gregoriana, Roma, 1997
  • Rita de Cácia Ló – Campinas (USF) – Mestra em Teologia Bíblica, Pontifícia Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção, PUC–SP, 2003
Em pé: Cláudio, Maria de Lourdes, Cássio; sentados: José Peruzzo, Rita de Cácia

Em pé: José Peruzzo, Rita de Cácia, José Luis Sicre, Cássio, Georg Fischer; sentados: Cláudio, Maria de Lourdes, José Maria Abrego de Lacy (Reitor do Bíblico)

Diário do Seminário no Bíblico – 27.01.2012

Quinto e último dia do Seminário para Professores de Bíblia no PIB – Pontifício Instituto Bíblico, Roma.

Diz Cássio:

Segue a página final do diário.

No período matutino, duas aulas com o Prof. Georg Fischer (a simpatia e a humildade em pessoa). Dando continuidade à sua exposição sobre Jeremias, os assuntos foram dois:
:: A organização do livro: caos, redação ou … ?
. a cronologia
. o papel da prosa
. redação deuteronomista?
. procedimentos internos
. conclusões: grande coerência, com imensa riqueza de detalhes de um universo complexo estruturado em vários níveis
:: Mensagem e teologia:
. expressões únicas
. característica de Deus em Jeremias
. outras peculiaridades de Jeremias

Cabe uma nota: dois pontos enfatizados pelo Prof. Fischer
:: Método para lecionar (e estudar) um livro bíblico:
. texto e contexto
. estrutura e dinâmica
. conformação específica
. mensagem e teologia
:: Data da redação do livro de Jeremias (isto foi considerado grande novidade pelos participantes e provocou vários questionamentos):
. redação do livro no século IV a.C., após Ezequiel e alguns dos profetas “menores”
– Alguns argumentos:
. Jeremias preenche o vazio entre Is 1-39 (701 a.C.) e o Dêutero-Isaías (após 586)
. o redator conhece a Torá e também outros profetas, como Ezequiel

No período da tarde, uma mesa redonda com alguns professores de literatura profética que participaram do seminário:
. Joseph Bou Raad, do Líbano
. Maria de Lourdes Corrêa Lima, do Brasil (PUC-Rio)
. Ignacio Carbajosa Pérez, da Espanha

Cada um pode apresentar sua experiência de lecionar literatura profética: quem são os estudantes, a metodologia de trabalho, os desafios e as dificuldades.

Após as participações, os professores Sicre e Fischer reagiram, partilharam suas próprias experiências e fizeram considerações finais.

Os cinco brasileiros participantes do seminário foram unânimes: a datação de Jeremias no século IV a.C. foi a de maior impacto e de fato uma verdadeira novidade.

Avaliação do Seminário

Por fim, convém afirmar: participar de um seminário como este, mais do que novidades bombásticas, oferece:
. a oportunidade de ter uma visão panorâmica e fundamentada da discussão
. o contato com os grandes nomes da exegese (que se demonstraram pessoas extremamente humildes)
. o contato com outros professores e pesquisadores
. o encorajamento que vem do ambiente sério de estudo e de reflexão exegética
. atualizar a biblioteca pessoal, com livros que dificilmente serão traduzidos para o português

E, para quem estudou no Bíblico, outras duas:
. o reencontro com professores e colegas do tempo de mestrado e doutorado
. a alegria de novamente entrar e poder respirar um pouco do mofo, do ar e do conhecimento da Biblioteca do Pontifício Instituto Bíblico, uma das melhores e mais completas bibliotecas do mundo, especializada em Bíblia.

Fim do diário.

Leia Mais:
Cássio: Diário do Seminário no Bíblico – 23.01.2012 – Primeiro dia
Diário do Seminário no Bíblico – 24.01.2012 – Segundo dia
Diário do Seminário no Bíblico – 25.01.2012 – Terceiro dia
Diário do Seminário no Bíblico – 26.01.2012 – Quarto dia

Diário do Seminário no Bíblico – 26.01.2012

Quarto dia do Seminário para Professores de Bíblia no PIB – Pontifício Instituto Bíblico, Roma.

Diz Cássio:

Segue o diário… ou algo parecido.

Hoje tomou a palavra o Prof. Georg Fischer, de Innsbruck. Suas duas aulas sobre Jeremias – o profeta e o livro – tiveram o seguinte conteúdo:
:: introdução ao livro: as suas peculiaridades
:: o texto: uma base sólida?
:: uma nova chave para Jeremias: as relações intertextuais:
. Jr 52 como ponto de partida
. as relações com o Deuteronômio
. as relações com os livros proféticos
. a influência de Jeremias
. reflexão sobre a metodologia

Na parte da tarde, os seminários propostos eram:
:: a problemática dos oráculos contra as nações em Jeremias (Prof. M. P. Maier)
:: as “confissões” de Jeremias (Prof. G. Barbiero)
:: Jeremias 30-31 — especialmente 31,31-34 (Prof. P. Bovati)

Inscrevi-me no seminário sobre as confissões de Jeremias, cujo esquema de trabalho foi o seguinte:
. panorâmica dos estudos recentes das “confissões”
. Jr 20,14-18 no conjunto das “confissões”

Sobre os brasileiros presentes: de fato, sete constam como inscritos, mas somente cinco estão presentes.

Sobre as demais perguntas que você me fez: opiniões, novidades… uma coisa posso dizer: novidade novidade não há muita.

Mas, há várias coisas interessantes:
. a possibilidade de ver uma visão sintética e articulada da discussão recente
. a possibilidade de ter contato com os grandes mestres, pessoas extremamente simpáticas, acolhedoras e humildes
. para quem não acompanhou a discussão recente, a possibilidade de inteirar-se do assunto com quem fala com propriedade. Vários professores, ex-alunos do Bíblico de 30 ou mais anos atrás – principalmente vindos da
África – manifestaram certa surpresa com alguns tópicos:
. as mortes do Dêutero e do Trito-Isaías (ambas conforme a teoria tradicional)
. a redação do livro dos Doze Profetas
. as incertezas acerca do texto de Jeremias

Mas estas são as impressões que observei. Preciso perguntar a cada um dos brasileiros o que pensa.

Obs.: perguntei ao Cássio se posso divulgar os nomes, currículos (Lattes) e opiniões – sobre o seminário – dos brasileiros presentes. Ele verá isso hoje. Só posso dizer, por enquanto, que são, por Estado:
. 2 de São Paulo
. 1 de Pernambuco
. 1 do Rio de Janeiro
. 1 do Paraná

Leia Mais:
Cássio: Diário do Seminário no Bíblico – 23.01.2012 – Primeiro dia
Diário do Seminário no Bíblico – 24.01.2012 – Segundo dia
Diário do Seminário no Bíblico – 25.01.2012 – Terceiro dia

Fórum Social Temático 2012 debate a Internet

:: Brasil pretende contestar na ONU poder de EUA regular internet – André Barrocal: Carta Maior – 25/01/2012
No Fórum Social Temático, ministra dos Direitos Humanos contesta poder americano para regular internet, iniciativa que teria impacto mundial. Para ONU, acesso à rede é direito humano básico, e por isso Maria do Rosário diz que Brasil quer discutir tema em fórum global. Debate enfatiza capacidade de mobilização da internet, mas vê risco em dependência de plataformas privadas.

:: Internet consegue mobilizar pelo ‘não’ mas tem de ajudar a construir – André Barrocal: Carta Maior – 25/01/2012
A internet tem capacidade de mobilização política do cidadão comum, como se viu em manifestações no ano passado, como a Primavera Árabe, o Ocuppy Wall Street e o Ocuppy London. Mas ainda serve mais para unir as pessoas em torno de movimentos de resistência, do que para juntá-las em favor de propostas que influenciem decisões de espaços institucionais tradicionais. Superar isso é um grande desafio aos internautas ativistas. A avaliação foi compartilhada por alguns participantes de debate sobre internet e direitos humanos realizado nesta quarta-feira (25) pela Associação Software Livre, durante o Fórum Social Temático.

Leia Mais:
O que é o SOPA (Stop Online Piracy Act) e porque ele é tão perigoso

Diário do Seminário no Bíblico – 25.01.2012

Terceiro dia do Seminário para Professores de Bíblia no PIB – Pontifício Instituto Bíblico, Roma. O seminário começou no dia 23 e vai até o dia 27. Veja o programa.

Diz Cássio:

Hoje tivemos atividades somente na parte da manhã, talvez por ser o dia da conversão de São Paulo. Mesmo assim, foi muito produtivo.

José Luis Sicre apresentou uma panorâmica do debate atual sobre Isaías 40-55, normalmente denominado Dêutero-Isaías.

No material distribuído, após a habitual longa bibliografia dos últimos anos, as várias páginas com os esquemas da conferência:
. as várias opiniões sobre o autor
. as várias opiniões sobre a história da redação
. a formação do livro, segundo R. Albertz: duas edições
. Is 40-55: o livro da consolação: divisão [40-48 e 49-55], textos escolhidos
. o Servo de Javé: uso do termo, teoria de Duhm, discussão posterior

Nos próximos dois dias estudaremos Jeremias com o professor Georg Fischer.

Leia Mais:
Cássio: Diário do Seminário no Bíblico – 23.01.2012
Diário do Seminário no Bíblico – 24.01.2012

Diário do Seminário no Bíblico – 24.01.2012

Acabo de ler o e-mail do Cássio Murilo com o relato do segundo dia do seminário. Ele diz:

A manhã de hoje foi dedicada ao profeta Isaías, também a cargo de José Luis Sicre. O material distribuído consta igualmente de duas partes:
:: uma longa bibliografia atualizada
:: várias páginas de esquemas, contendo as várias opiniões dos pesquisadores sobre os seguintes assuntos:
. a atividade de Isaías (a abordagem tradicional)
. revisão crítica
. atividade literária de Isaías
. a formação do livro
. a unidade atual do livro de Isaías
. diversas formas de leitura do livro de Isaías.

Foi uma longa exposição crítica sobre o que estão falando e escrevendo sobre o livro de Isaías, principalmente sobre a primeira parte do livro (capítulos 1-39).

No período da tarde, novamente três seminários:
:: Isaías 59: duas (ou mais) concepções sobre o profetismo nos livros dos profetas? (Prof. H. Simian-Yofre)
:: Exegese e teologia bíblica, à margem dos textos messiânicos isaianos: Is 6-12 (Prof. M. Nobile)
:: Isaías 1: prólogo ao livro de Isaías (Prof. J. L. Sicre)

Participei do primeiro, sobre Isaías 59. O coordenador propôs uma leitura do texto com algumas questões decorrentes da exegese do texto:
. problemas acerca da tradução
. problemas acerca da organização do texto: as seções e as relações entre elas
. acenos pragmáticos: quem fala? para quem?
. relações semânticas de Is 59 com outros textos isaianos, principalmente Is 63
. concepções sobre o profetismo e a atividade do profeta: há mais de uma neste texto?

Novamente, sobre o material, Sicre confirmou que os esquemas de suas apresentações em breve estarão disponíveis no site do Bíblico.

Leia Mais:
Cássio: Diário do Seminário no Bíblico – 23.01.2012

A opção preferencial contra os pobres

O horror e a opção preferencial contra os pobres – Maria Inês Nassif: Carta Maior – 24/01/2012

“É o horror. Nada mais precisa ser dito para descrever a operação de despejo de Pinheirinho, em São José dos Campos, e a ação policial contra os usuários de crack no centro da capital, na chamada Cracolândia. Mas existem muitas explicações para a truculência, a desumanidade, a destituição do direito de cidadania aos pobres pelo poder público paulista.

A primeira delas é tão clara que até enrubece. Nos dois casos, trata-se de espantar o rebotalho urbano de terrenos cobiçados pela especulação imobiliária (…) A segunda é de ordem ideológica. Desde a morte de Mário Covas, que ainda conseguia erguer um muro de contenção para o PSDB paulista não guinar completamente à direita, não existe dentro do partido nenhuma resistência ao conservadorismo (…) Outra análise que deve ser feita é a da banalização da desumanidade. Conforme a sociedade brasileira foi se polarizando politicamente entre PSDB e PT, a questão dos direitos humanos passou a ser tratada como um assunto partidário. O conservadorismo despiu-se de qualquer prurido de defender a ação policial truculenta, de tomar como justiça um Judiciário que, nos recantos do país, tem reiterado um literal apoio à propriedade privada, um total desprezo ao uso social da propriedade e legitimado a ação da polícia contra populações pobres…”

Leia o texto completo.

Enquanto isso, supersalários de magistrados variam de R$ 40 mil a R$ 150 mil ao mês, segundo Felipe Recondo e Fausto Macedo em O Estado de S. Paulo (24/01/2012). No Rio. Só.

Leia Mais:
Reintegração no interior de SP leva famílias a abrigos precários – Folha.com: 24/01/2012 – 08h06

Cássio: Diário do Seminário no Bíblico 23.01.2012

Sobre o Seminário para professores de Bíblia que começou ontem, dia 23, no PIB – Pontifício Instituto Bíblico – em Roma, escrevi dois posts:
. PIB cria seminário para professores de Bíblia – 05/06/2011
. Programa do seminário do Bíblico para professores – 10/11/2011

Cássio Murilo Dias da Silva, Doutor em S. Escritura pelo Bíblico, Professor da FTCR da PUC-Campinas, está participando, e se dispôs a fazer um relato diário do que está acontecendo no seminário para publicação no blog.

O seu primeiro relato, via e-mail, é o seguinte:

Hoje finalmente começamos o curso de atualização para professores de Sagrada Escritura, no Bíblico [o programa pode ser visto aqui].

Na parte da manhã, José Luis Sicre apresentou um panorama dos últimos 20 anos de estudo de profetismo.

Por que 20 anos? Porque faz 20 anos que ele lançou na Espanha, em 1992, seu livro Profetismo em Israel: O Profeta, os Profetas, a Mensagem [veja post anterior] e agora, na Espanha, saiu uma “segunda edição”, totalmente refeita e com novo título: Introducción al profetismo bíblico. Estella (Navarra): Verbo Divino, 2012, 528 p. – ISBN 9788499452470.

Sicre distribuiu material impresso, dividido em duas partes:
:: uma longa bibliografia atualizada
:: várias páginas de esquemas, cujos títulos principais são:
. formas de adivinhação (indutiva e intuitiva)
. a profecia no Antigo Oriente Médio
. o caos inicial (na compreensão dos profetas)
. desenvolvimento posterior (judaísmo, Igreja primitiva, séculos XIX-XX) e caos atual
. formação dos livros proféticos (porque se escreve, quem escreve, os editores)

Boa parte destes pontos é discutida nos livros citados acima.

Na parte da tarde, foram apresentados três seminários temáticos:
:: A problemática da crítica textual na coleção dos 12 profetas menores
(Prof. G. Rizzi)
:: O livro de Jonas segundo a metodologia narrativa (Prof. J.-P. Sonnet)
:: A composição do livro dos 12, principalmente a relação entre Joel a
Amós (Prof. M. Scandroglio)

Participei do último, sobre a composição do livro dos 12. Esquema geral da apresentação:
. linhas fundamentais da exegese atual dos profetas menores
. da exegese recente sobre os profetas menores à nossa pesquisa
. Joel 4,4-8: análise da seção, análise redacional
. Amós 1,3-2,16: análise da seção, análise redacional
. Joel 4,4-8 como elo redacional entre Joel 4 e Amós 1-2
. perguntas e debate

Quanto ao material, algumas coisas: Sicre colocou à disposição os slides que usou em sua apresentação. Alguém sugeriu que ele colocasse on-line no site do Bíblico, mas não sei se o fará. Scandroglio distribuiu algumas páginas, mas nenhum arquivo. Por outro lado, recebemos via e-mail alguns resumos do que pretendem os professores em seus seminários.

Leia Mais:
Diário do Seminário no Bíblico – 24.01.2012 – Segundo dia
Diário do Seminário no Bíblico – 25.01.2012 – Terceiro dia
Diário do Seminário no Bíblico – 26.01.2012 – Quarto dia
Diário do Seminário no Bíblico – 27.01.2012 – Quinto dia
Brasileiros no Seminário do Bíblico 2012 – Currículos e fotos

Sicre: nova edição da introdução ao profetismo

SICRE DÍAZ, J. L. Introducción al profetismo bíblico. Estella (Navarra): Verbo Divino, 2012, 528 p. – ISBN 9788499452470.

Esta é uma edição totalmente revista do livro Profetismo em Israel: O Profeta, os Profetas, a Mensagem. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2008, 540 p. – ISBN 8532615880. Publicado em 19/01/2012. Diz o autor no prólogo a esta edição:

“Desde 1992, fecha de su publicación, Profetismo en Israel ha tenido siete reediciones sin cambio alguno. Hace tres años vi la necesidad de actualizar la bibliografía y, sobre todo, de tener en cuenta las últimas tendencias en la exégesis de los profetas. Comencé la labor, y al cabo de unos meses la abandoné. No por el enorme esfuerzo que suponía recoger gran cantidad de datos nuevos, sino porque el libro necesitaba una revisión profunda. A petición de Guillermo Santamaría, director de Verbo Divino, volví a plantearme la tarea y creo haber encontrado la solución que me deja relativamente tranquilo. El mayor cambio en el estudio del profetismo durante las últimas décadas ha sido el paso del interés por los profetas (Isaías, Jeremías, etc.) al interés por los libros. La reconstrucción de las vidas de los profetas, tan típica del siglo pasado, es juzgada ahora como una labor muy subjetiva, sin base histórica cierta; además, no permite explicar el libro o el escrito atribuido a un profeta, ya que la mayor parte del mismo procede de autores posteriores [sublinhado meu]. En este sentido, el mayor fallo de la primera edición de Profetismo en Israel es que no trata los libros proféticos, opción que tomé para no alargar más la obra. He procurado subsanarlo en esta segunda edición. Ahora adquieren mucho más protagonismo los personajes anónimos (discípulos, escribas, cantores, editores) que tuvieron parte esencial en la redacción de los libros proféticos. Al mismo tiempo, al hablar del profeta incluyo datos sobre el libro actual que lleva su nombre. Cosa fácil cuando se trata de un escrito breve, más complicada cuando abordamos libros tan complejos como los de Isaías, Jeremías y Ezequiel (Roma y Granada, octubre 2011)”.

José Luis Sicre Díaz (Cádiz, 1940) es profesor emérito de la Facultad de Teología de Granada, del Pontificio Instituto Bíblico de Roma y de la Facultad de Teología de San Miguel (Buenos Aires). Es autor de numerosos artículos y de diversas obras relacionadas con los estudios bíblicos.

Frase do dia – 24.01.2012

Raspe-se um pouco qualquer mineiro: por baixo, encontrar-se-á o político…

Guimarães Rosa, Minha Gente – Sagarana.