Novo blog de estudos judaicos

Estudos Judaicos – Estudos Bíblicos – Língua Hebraica

Espaço dedicado aos temas relacionados aos Estudos Judaicos, Estudos Bíblicos e Língua Hebraica. Elaborado por Cláudia A. P. Ferreira, Professora Doutora do Setor de Hebraico do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e do Programa de Pós-Graduação em História Comparada (PPGHC) do Departamento de História da UFRJ.

Cláudia, desejo-lhe sucesso.

Observo que aparecem aqui e ali alguns problemas com o código do Blogger, mas isto pode ser facilmente consertado. Se me for permitida a intromissão, sugiro outro tipo de organização da coluna da direita, o que facilitaria a consulta do material e tornaria o visual do blog mais leve.

Um animal ou uma máscara?

 

 

Um peixe. Peixe-cofre, um Boxfish. Da família dos Ostraciidae.

Cientistas descobrem espécies inéditas em mar filipino
Cientistas filipinos e americanos anunciaram nesta terça-feira, 16, terem descoberto novas espécies marinhas em uma das regiões de maior diversidade biológica do mundo, o Mar de Celebes, no Pacífico, ao Sul das Filipinas. Diversas espécies inéditas de vertebrados e invertebrados foram registradas a profundidades de até cinco quilômetros. O estudo, liderado pelo Instituto Oceanográfico Woods Hole, de Massachusetts [WHOI, Woods Hole Oceanographic Institution], em parceria com a revista National Geographic, concluiu que as espécies podem ter sido isoladas por milhões de anos no oceano. A região onde foram encontradas as espécies fica no “triângulo de coral” do Pacífico, entre a Malásia, a Indonésia e as Filipinas…

Fonte: Estadão.com.br: terça-feira, 16 de outubro de 2007, 15:08. Foto: AP.

Ostraciidae?
Os ostraciídeos ou ostraciontídeos (Ostraciidae), vulgarmente designados como peixes-cofre, são peixes da ordem dos Tetraodontiformes. Caracterizam-se por terem o corpo encerrado numa caixa óssea (daí o nome de “cofre”), composta por placas hexagonais, deixando de fora, apenas, a barbatana caudal. Algumas das espécies são designadas como Peixe-vaca (com ou sem “chifres” – protuberâncias ósseas localizadas na cabeça). O revestimento das diferentes espécies varia do verde-pálido com manchas e listas azuis até ao amarelo e castanho, com manchas azuis, brancas ou púrpuras. O seu habitat preferencial são os recifes de coral, em águas tropicais.

Quando vejo tão grande diversidade de vida, uma estranho sentimento de mundo toma conta de mim. E penso que temos a obrigação mesmo, olho no olho, falando de cara fechada, testa franzida, de tomar conta deste nosso precioso pequeno mundo tão ameaçado.

Olhe bem na cara desse peixinho – de milímetros – e veja se ele está achando graça no que estamos fazendo com o mundo!