Crossan faz palestras no Brasil ate 26 de outubro

John Dominic Crossan faz palestras no Brasil até o dia 26 de outubro de 2007.

:: De 23 a 25 de outubro
Conferências na Universidade Metodista de São Paulo, UMESP.
O programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião vai promover um evento que vai discutir sobre o personagem fundamental de inúmeras crenças modernas. Jesus de Nazaré em Debate vai ser realizado entre os dias 23 e 25 de outubro e vai trazer ao campus Rudge Ramos, John Dominic Crossan um dos maiores estudiosos sobre Jesus Cristo. Fonte: UMESP.


:: Dia 26 de outubro: Conferência no Theologando Internacional – Centro de Convenções Rebouças, São Paulo.

As conferências:

Dia 24
19h40 – José Comblin: Paradigmas Contemporâneos da Missão Cristã

Dia 25
09h00 – João Batista Libânio: Desafios Contemporâneos da Teologia Cristã
10h45 – Leonardo Boff: Os Desafios da Teologia Cristã nos Dias de Hoje
19h00 – Rubem Alves: O Discurso Teológico e a Cultura Contemporânea

Dia 26
09h00 – Frei Betto: (tema?)
10h45 – Lieve Troch/Sandra Duarte: Teologia Feminista, Estudos Feministas: Religião e Ciências Sociais
19h00 – John Dominic Crossan: Jesus Histórico
20h45 – Walter Altmann: Ecumenismo e a Missão da Igreja Cristã: Diálogo entre Religião e Cultura

Dia 27
09h00 – Tânia Mara Sampaio: Estudos Feministas e a Bíblia
10h45 – Milton Schwantes: Bíblia, Cultura, Missão e Teologia: Paradigmas Contemporâneos


Leia Mais:
Paulinas publica mais três livros de Crossan

Hans Küng na Universidade Católica de Brasília

Universidades promovem debate sobre desafios éticos da política

Brasília – O ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, participa hoje (24), às 19h30, do 2º Simpósio Democracia no Brasil: Desafios Éticos da Política. O encontro, promovido pela Universidade Católica de Brasília [UCB] em articulação com a Universidade do Vale do Rio dos Sinos, [Unisinos], será realizado no auditório central do Campus 1 da Universidade Católica, em Águas Claras, Distrito Federal.

A programação será aberta com duas mesas-redondas sobre os temas “Mídia e Política: Corrupção e Ética no Brasil” e “Política e Emancipação: Movimentos e Insurgências”. Em seguida, haverá conferência com o professor e teólogo Hans Küng, intitulada “Ética Mundial e seus Impactos na Democracia”.

A palestra do suíço Hans Küng faz parte de uma série de sete encontros dos quais ele participará em diferentes cidades do Brasil, para promover o ciclo de conferências “Ciência e Fé – Por uma Ética Mundial”.

Fonte: Agência Brasil – 24 de outubro de 2007

Wikipedia e Biblia: muito antes, pelo contrário

Posso confiar na Wikipédia para consultas sobre temas bíblicos?

Pode e não pode… Acho que a postura do mineiro diante de polêmica temática é a mais apropriada neste caso: “E você, mineiro, é a favor ou contra?” E o mineiro, desconfiado, sem pressa, responde: “Muito antes pelo contrário…”

Por que o assunto reaparece? Porque um leitor fiel deste blog me comunica sua perplexidade face à duvidosa qualidade das informações da Wikipédia sobre temas bíblicos, judaicos e afins.

O mineiro está certo: não existe consenso sobre o assunto. Eu consulto alguma coisa, quando não tenho alternativa, mas só confio quando sei mais sobre o tema do que o autor do texto… Ou quando tenho como verificar, em outra fonte, a qualidade do que estou consumindo. Esquisito isso, mas no mundo da informação, especialmente na web, somos muitas vezes obrigados a agir assim.

Remeto os interessados a um post que escrevi em 29 de março de 2007, Wikipedia avaliada pelos biblioblogueiros, onde há alguns bons links que levam a gente séria que discutia, naquela época, o assunto. E lá indico também como chegar à Citizendium, Scholarpedia, Wikipedia.

Acrescento a estes um post de John F. Hobbins, Wikipedia, Bible Study, and the SBL, de 15 de julho de 2007, em seu Ancient Hebrew Poetry.

Por último, recomendo algo sobre os blogs – não custa desconfiar, não é?
Blogueiros mentem? Bem…
Charlatanice: muitos blogs publicam lixo como se fosse ciência
O lado obscuro dos blogs

Resumo da conferencia de Hans Küng na Unisinos

No site do IHU, em Notícias, com data de 24/10/2007, leio:

Religiões mundiais e Ethos mundial. Uma síntese da conferência de Hans Küng

“Religiões Mundiais e Ethos mundial foi o tema da conferência proferida por Hans Küng, no dia 22-10-2007, na Unisinos. Cleusa Andreatta, doutora em teologia, professora da Unisinos e coordenadora do programa Teologia Pública do Instituto Humanitas Unisinos – IHU, fez uma síntese da conferência”.

Abaixo, a síntese.

Introdução: Religião e Ethos
É possível ser moral, mesmo sem fé? Sim, é possível. Também ateus, agnósticos, céticos podem ter um ethos que, no entanto, não se fundamenta numa fé em Deus, porém numa confiança básica na realidade. É algo como uma moral fundamental (…) Então, por que ter ainda uma religião? Porque só a religião oferece resposta convincente sobre… Leia o texto completo.

Leia Mais:
Ciência e fé: Hans Küng mostra essa relação de respeito recíproco
“O auditório do Instituto Goethe, de Porto Alegre, estava lotado ontem de manhã. Todas e todos atentos para ouvir um teólogo falar sobre ciência, religião e a origem da vida. Mas não era um teólogo. Era o teólogo. Hans Küng falou para uma platéia que o ouviu e recebeu com a alegria de quem está diante do autor de livros lidos durante a trajetória pessoal de cada um. O alemão era o idioma predominante no ambiente. Poucos utilizaram os aparelhos de tradução simultânea…” (cont.)

“Verdades de fé jamais poderão ser universais”. Entrevista com Jan Assmann
Questionado sobre como o Projeto de Ética Mundial de Hans Küng pode auxiliar as religiões a encontrar um ponto comum de diálogo e de pluralismo entre as diferentes crenças, o egiptólogo alemão Jan Assmann afirmou: “trata-se, além das religiões individuais cuja pluralidade jamais se poderá descartar, e além de suas verdades de fé, de estabelecer alguns princípios civilizatórios, aos quais todas as religiões devem se ater. Verdades de fé jamais poderão ser universais”. Para ele, “o que hoje constitui parâmetro importante nas orientações da humanidade é a paz, a justiça, respeito e reconhecimento mútuo, solidariedade com os pobres, com os perdedores da globalização, coisas que também se encontram nas religiões, mas nelas também se encontra algo bem diverso, que é capaz de perturbar sensivelmente a paz nesta Terra”. Assmann concedeu entrevista exclusiva, por e-mail, à IHU On-Line. Escrevendo diretamente do Egito, onde realiza uma escavação arqueológica, ele atendeu nosso convite para refletir sobre o Projeto de Ética Mundial de Hans Küng e fez relações entre essa idéia e a questão do pluralismo e da tolerância religiosa em nossos dias. Leia o texto completo.