Hans Küng: Bibliografia

As publicações de Hans Küng?

Veja no site da Fundação Ética Mundial – Stiftung Weltethos:

Vollständige Bibliographie der Veröffentlichungen von Prof. Dr. Hans Küng 1955-2015 (em alemão e traduções)

O WorldCat, por sua vez, lista mais de mil e trezentas obras de Hans Küng em 40 línguas diferentes.

Hans Küng recebe título e faz palestra na UFJF

Leio na página do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora, MG, a notícia:

“Será ministrada, hoje, 26/10, na UFJF, a palestra Religiões mundiais e ética mundial, pelo Ciclo de Conferências com Hans Küng. O evento será no Museu de Arte Moderna Murilo Mendes a partir das 20:00h. A entrada é franca. Pouco antes, às 19:00h, o Prof. Hans Küng receberá da UFJF o título de Doutor Honoris Causa. Confira a programação. O prof. Hans Küng, que nasceu na cidade de Sursee (Suíça) em 1928, é hoje considerado um dos mais importantes teólogos e pensadores católicos de nosso tempo”.

 

UFJF concede título ao teólogo Hans Küng – 29/10/2007

A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) concedeu seu maior título, o de Doutor Honoris Causa, a um dos maiores teólogos do mundo, Hans Küng, pelo relevante trabalho prestado em favor da paz entre as religiões e defesa da paz mundial. A cerimônia no Museu de Arte Murilo Mendes (MAMM), reuniu o Conselho Superior da UFJF, dia 26 de outubro passado, encerrando a visita do teólogo e pensador ao Brasil.

Para agradecer o título, Hans Hüng ocupou a tribuna do anfiteatro, que estava lotada pelos membros do Conselho e admiradores, para dizer, em alemão e traduzido pelo professor de língua e Literatura Alemã do Centro de Cooperação Internacional Brasil-Alemanha da Universidade Federal do Paraná, Paulo Astor Soethe, que se sente ainda mais honrado pela concessão do título tão longe de casa e elogiou a maneira dos presentes à cerimônia ao acompanhar o hino nacional. “Estou impressionado como todos sabem a letra. Na Alemanha não é usual cantar o hino do país”, afirmou Hans.

O Professor e Conselheiro, Eduardo Condé, que abriu a cerimônia da noite, disse que é um grande privilégio para a Universidade conceder sua maior honraria ao maior teólogo do mundo. “Sua vinda ao Brasil tem por objetivo difundir, no país, a proposta e os atuais resultados do “Projeto de Ética Mundial”, no qual vem se empenhando desde a década de 90″.

O Reitor da UFJF, Professor Henrique Duque, disse que o título concedido a Hans demonstra uma preocupação da UFJF em difundir ensinamentos através do comportamento. “O mais novo Doutor Honoris Causa é um exemplo a ser seguido na luta pela busca de um mundo melhor, sem violência, sem injustiça. Procuramos a todo instante a paz, mas vemos o contrário, total ausência do amor”, enfatizou o Reitor.

Hans Küng defende regras para manter a ordem mundial, métodos anticoncepcionais e fim do celibato.

Hans Güng destacou o fato do Projeto de Ética Mundial encontrar bastante aceitação no país. O Brasil é conhecido no mundo todo como uma nação especialmente capaz no futebol. “E o futebol, que se difundiu no mundo todo, é um exemplo de que precisamos de regras globais. Para que haja jogo bonito, é necessária a observância dessas regras. O princípio da ética global é a aceitação destas regras por todos”, enfatizou.

Sobre sua polêmica relação com o Papa João Paulo II, o teólogo afirmou que “ele sempre irradiou muita liberdade para fora. Dizia ser um Papa da mídia, mas para dentro da Igreja praticou sempre a repressão e, ao invés de fazer reformas, preocupava-se mais com a questão da aparição na mídia”. Segundo Hans, as visitas do Papa ao Brasil não contribuíram para a solução dos problemas mais urgentes dos brasileiros, como o uso de anticoncepcionais, homossexuais e liberdade ecumênica.

Sobre o atual representante da Igreja, Papa Bento XVI, o teólogo afirmou ser um líder conservador, mas muito mais aberto ao diálogo. “João Paulo II jamais respondeu alguma carta ou livros que enviei a ele. Por outro lado, Bento XVI respondeu de maneira muito positiva a uma carta que enviei. Além disso, nos encontramos, e, ao final do encontro, ele tomou a iniciativa de comunicar à imprensa pontos importantes sobre a ética mundial: a questão do diálogo com as religiões e o diálogo entre ciência e teologia”, defendeu o teólogo.

Hans Küng sabe que existem muitas questões pedindo por reformas dentro da Igreja. “Precisamos de mais padres, mais pastores. Sou a favor do casamento de padres e acho que deveríamos ordenar também as mulheres”, concluiu o teólogo.

Fonte: UFJF

Um debate com Hans Küng

Ética Mundial: uma alternativa à ditadura do absolutismo e à ditadura do relativismo. Um debate com Hans Küng

Hans Küng é um intelectual altamente respeitado pela autoridade de suas pesquisas, por sua produção bibliográfica e por seus pronunciamentos. Ele transita por áreas como a física, a biologia e a política internacional, refletindo sobre as questões fundamentais da vida humana e consegue encontrar profundas relações entre as mudanças epocais, as descobertas científicas, a história das religiões e os comportamentos cotidianos. Apresentamos, a seguir, mais uma “entrevista” com Küng. Na verdade, a IHU On-Line reuniu aqui trechos de diversas conversas mantidas pelo teólogo suíço com os diversos auditórios que interagiram com ele na Unisinos, após as conferências ministradas nos dias 22, na Unisinos, e 23, no Instituto Goethe de Porto Alegre…

Fonte: Notícias IHU – 26/10/2007

A conferência de Hans Küng em Curitiba

Hans Küng ministrará palestra na UFPR nesta terça-feira, 23

Na terça-feira, dia 23, às 20 horas, estará no Teatro da Reitoria onde falará sobre “Um novo paradigma para as relações internacionais”. Sua excursão pelo Brasil tem ainda a intenção de destacar o tema “Ciência e Fé – por uma ética mundial”.

Conhecido mundialmente por suas ideias inovadoras, o teólogo suíço alemão é também amigo pessoal do Papa Bento XVI. Entre suas posturas defende o fim da obrigatoriedade do celibato e a maior participação feminina na Igreja Católica. O objetivo do ciclo de palestras que está sendo realizado por Küng é difundir no Brasil a proposta e os atuais resultados do Projeto de Ética Mundial, além de divulgar os desdobramentos ocorridos entre intelectuais e estudiosos brasileiros dedicados ao assunto.

Fonte: UFPR – 22 de outubro de 2007

 

Um novo paradigma para as relações sociais foi o tema de Hans Küng em Curitiba

Fonte: IHU – 26/10/2007

 

Ciclo de Conferências com Hans Küng discute a ética religiosa global

Hoje, Hans Küng, um dos teólogos católicos de maior projeção mundial na atualidade, ministrará uma conferência no Museu de Arte Murilo Mendes (MAMM), com o tema “A ética e as religiões mundiais”. Às 19h, antes do início da palestra, Hans Küng receberá o título de Doutor Honoris Causa, concedido pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

O suíço, de 79 anos, que durante sua formação, passou por grandes universidades da Europa como Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, na Itália; Sorbonne; Instituto Católico de Paris, na França, se dedica, hoje, em difundir a idéia de uma ética global das religiões em favor da paz no mundo.

A vinda de Küng à Juiz de Fora faz parte do Ciclo de Conferências, denominada “CIÊNCIA E FÉ – POR UMA ÉTICA MUNDIAL”, e foi iniciativa conjunta da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), sob a coordenação do Instituto Humanitas Unisinos (IHU); do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Religião da UFJF; da Universidade Federal do Paraná (UFPR); da Universidade Católica de Brasília; da Universidade Cândido Mendes do Rio de Janeiro; e do Goethe Institut de Porto Alegre . O conferencista passará por cinco cidades do Brasil divulgando seus estudos.

A professora Cleuza Andreatta, do IHU da UNISINOS, uma das responsáveis pelo Ciclo, comenta as ideias que Hans Küng apresentará ao público brasileiro. “Pessoalmente, o que acho interessante é a perspectiva de Hans sobre as possíveis contribuições das diversas religiões , em um contexto de pluralidade, e como elas podem se engajar, não só nos conflitos religiosos, mas também em questões como a pobreza, meio ambiente e violência. Ele aponta para um diálogo longe do que se refere a dogmas. Olha além disso. Olha para o entorno, voltado para a sobrevivência humana, o que é uma proposta relevante de busca de um ‘lugar’ de encontro religioso “, comenta.

O coordenador do Programa de Pós-graduação em Ciências da Religião (PPCIR) da UFJF, Eduardo Gross, tem a mesma opinião e acrescenta que, “em um mundo complexo como o de hoje, as religiões são um espaço de diálogo importante para elaborar diretrizes para a convivência humana. De um lado, vê-se uma ética puramente secular, do outro se percebe que a força das tradições religiosas, influentes no comportamento de milhões de pessoas, têm em si valores que não podem ser desprezados diante dos conflitos e das relações humanas”, explica.

O evento é destinado à professores, estudantes universitários e à comunidade em geral; a entrada é franca.

 

Confira a programação de Hans Küng no Brasil:

CICLO DE CONFERÊNCIAS “CIÊNCIA E FÉ – POR UMA ÉTICA MUNDIAL”

22/10 – As religiões e a ética mundial – 20h – Unisinos – São Leopoldo/RS

23/10 – Religiões e ciência – 10h – Instituto Goethe – Porto Alegre/RS

23/10 – Um novo paradigma para as relações internacionais – 20h – UFPR

24/10 – Religiões mundiais e ética mundial – 20h – Universidade Católica de Brasília

25/10 – Ética mundial, direitos humanos e democracia – 09h – Câmara dos Deputados

25/10 – Religião e ciência – 18h30 – Universidade Candido Mendes – RJ

26/10 – Religiões mundiais e ética mundial – 20h – MAM-UFJF

Fonte: UFJF – 26/10/2007