Dois estudos sobre o profeta Jeremias

Atualizado em

Pois é. Continuo querendo aprender mais sobre o “veio Jeré”, como costumo brincar, à moda caipira, quando falo, com meus alunos, de minha predileção pela profecia de Jeremias.

Por isso, acrescentei ontem mais dois livros sobre o grande profeta à bibliografia selecionada e comentada de minha página.

Um é o conhecido comentário, reeditado no ano passado, de um grande exegeta falecido em 2000, Robert P. Carroll. Obra em dois volumes. Robert P. Carroll foi professor de Bíblia Hebraica e Estudos Semíticos na Universidade de Glasgow, Escócia.

Outro é um estudo, também publicado em 2006, de um apaixonado estudioso do Antigo Testamento e da profecia de Jeremias, Walter Brueggemann, Professor Emérito de Antigo Testamento do Columbia Theological Seminary, Decatur, Georgia, Estados Unidos.

CARROLL, R. P. Jeremiah. 2 vols. Sheffield: Sheffield Phoenix Press, 2006. vol. I: 512 p. vol II: 384 p. ISBN 9781905048632

BRUEGGEMANN, W. Like Fire in the Bones: Listening for the Prophetic Word in Jeremiah. Minneapolis: Fortress, 2006, 272 p. ISBN 9780800635619

Print Friendly, PDF & Email

4 comentários em “Dois estudos sobre o profeta Jeremias”

  1. Este blogue é simplesmente fantástico! Quantas inspirações me proporciona!…

    Sobre estudos bíblicos, a reflexão de Hector Avalos (apontada neste blogue em 07/07/2007) não é impertinente no todo, porém esta passagem o é absolutamente: “Similarly, the Bible has no intrinsic value or merit.”

    O apóstolo Paulo, comentando passagens do Pentateuco/Torá, qualifica o destinatário dessa Escritura: “Estas coisas lhes aconteceram para servir de exemplo e foram escritas para a nossa instrução, nós que fomos atingidos pelo fim dos tempos.” (I Cor. 10:11 – Bíblia de Jerusalém).

    A função da Escritura é, para esse apóstolo, instrutiva, destinada para público a quem o “fim dos tempos” já ocorrera. Portanto, grosso modo, a Escritura tem caráter específico e exige público especial, identificado noutras e nessa mesma epístola como “espiritual”, em contraponto com o “natural/psíquico”. A instrução, também, naturalmente, tem caráter “espiritual”.

    O livro de Jeremias também guarda mesma hierarquia/especialização com as passagens comentadas por Paulo? Para mim sim. Totalmente. Por quê? Bem, ao ler este tópico, recorri ao Jeremias, abriu-se-me o capítulo 50, e meus olhos pousaram nesta passagem:

    “Naqueles dias, naquele tempo – oráculo de Iahweh – os filhos de Israel voltarão, (eles juntamente com os filhos de Judá), eles caminharão chorando e procurarão a Iahweh, seu Deus. Perguntarão por Sião, em direção a ela estará sua face: ‘Vinde! Unamo-nos a Iahweh por uma aliança eterna, que não será esquecida!’ Ovelhas perdidas era o meu povo.” (Jeremias, 50:4-6parte).

    Essa passagem me remete imediatamente ao Evangelho de Mateus, 15:24
    “Jesus respondeu: ‘Eu não fui enviado senão às ovelhas da casa de Israel’

    Outras considerações sobre Jesus, o Cristo, e Sião me apontam estas:

    a)Romanos, 11:26-27
    e assim todo Israel será salvo, conforme está escrito: ‘De Sião virá o libertador e afastará as impiedades de Jacó, e esta será minha aliança com eles, quando eu tirar seus pecados.’” (É passagem de Paulo!!!)

    b) Hebreus, 12:22: “Mas vós vos aproximastes do monte Sião e da Cidade do Deus vivo, a Jerusalém celeste, e de milhões de anjos reunidos em festa,” (seqüência segue outros versículos relacionados)

    c) Apocalipse, 14:1 “Olhei, e eis o Cordeiro em pé sobre o monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, tendo na fronte escrito o seu nome e o nome de seu Pai.”

    ***

    Uma coisa chama outra, Sião a Jerusalém celeste, e assim outras e mais outras. Este tópico é sensacional! A Bíblia, não lida de todo por mim, é exercício de espanto infindável para mim!

    Será que viajei muito na maionese?

    Flávio T. Santos

Deixe um comentário