A quem interessa a pirataria de software?

A pirataria de software ao contrário do que pensa o senso comum pode ajudar a Microsoft em sua batalha contra o Linux. Essa é uma das conclusões de um estudo polêmico de dois pesquisadores da Harvard Business School, USA.

Acabei de ler dois artigos no Viva o Linux e achei a discussão, do texto e dos comentários, muito interessante.

Confira. E amplie seu conhecimento lendo também os textos indicados nos links.

:: Como NÃO crackear um programa – Wilker Azevedo: Viva o Linux 09/04/2014
Tanto se ensina em sites, fóruns, blogs e confins da Internet, as mil e uma maneiras de crackear jogos, programas, sistemas e até aparelhos eletrônicos. Então, resolvi fazer diferente, vou ensinar aqui um método para não precisar crackear

:: Pirataria – Como prejudica desenvolvedores, cria monopólios e facilita ações de crackers – Jorge Roberto: Viva o Linux 24/03/2014
Neste artigo, vamos analisar alguns aspectos sobre a pirataria, que muita gente não sabe (ou finge não saber), e como ela prejudica o GNU/Linux no mercado de Desktops

Falha Heartbleed: o que é e como se proteger

Cabe exclusivamente aos sites que estavam vulneráveis o envio de um recado para seus usuários informando quais passos devem ser seguidos, como a alteração da senha e informações sobre medidas de proteção adicional (como envio de código para celular). Não é dever dos internautas usar ferramentas para tentar determinar, com alta chance de erros, se um site está vulnerável ou não. E também de nada adianta trocar suas senhas em um site antes que ele tenha eliminado o problema.

Internet security researchers say people should not rush to change their passwords after the discovery of a widespread “catastrophic” software flaw that could expose website user details to hackers. But suggestions by Yahoo and the BBC that people should change their passwords at once – the typical reaction to a security breach – could make the problem worse if the web server hasn’t been updated to fix the flaw, says Mark Schloesser, a security researcher with Rapid7, based in Amsterdam, Netherlands. Doing so “could even increase the chance of somebody getting the new password through the vulnerability,” Schloesser said, because logging in to an insecure server to change a password could reveal both the old and new passwords to an attacker (Heartbleed: don’t rush to update passwords, security experts warn – Alex Hern: The Guardian 9 April 2014)

Leia, sem alarme, mas fique alerta…

:: Heartbleed: conheça a maior falha da Internet e veja como se proteger – Redação: IDG Now! 10/04/2014
Ameaça recente permite que informações sigilosas de usuários e empresas sejam interceptadas por crackers.

:: The Heartbleed Hit List: The Passwords You Need to Change Right Now – By Mashable Team: Mashable 2014-04-10
An encryption flaw called the Heartbleed bug is already being called one of the biggest security threats the Internet has ever seen. The bug has affected many popular websites and services — ones you might use every day, like Gmail and Facebook — and could have quietly exposed your sensitive account information (such as passwords and credit card numbers) over the past two years. But it hasn’t always been clear which sites have been affected.

:: Falha ‘Heartbleed’ é uma catástrofe – Altieres Rohr: G1  09/04/2014
A falha corrigida nesta segunda-feira (7), batizada de “Heartbleed”, é coisa de cinema, um desastre de segurança na forma como chegou ao público e pela forma que comprometeu a segurança de, estima-se, 500 mil sites. Agora, a situação é a seguinte: nenhum dono de site tem como saber se alguma chave privada foi roubada. Nenhum usuário tem como saber se uma senha foi comprometida.

:: Heartbleed ‘sangra’ a Internet. O que você precisa saber para se proteger – Redação: Computerworld 11/04/2014
Uma recente ameaça foi descoberta em uma das implementações mais usadas do SSL (Secure Sockets Layer) e do TLS (Transport Layer Security), protocolos de segurança que são utilizados em inúmeros sites com o intuito de criptografar o tráfego entre dois computadores. Ou seja, manter a conexão segura. Chamada de Heartbleed, a falha de segurança apresenta um perigo grave e imediato para qualquer servidor de Internet que não tenha recebido uma correção, de acordo com a empresa de segurança Symantec. A empresa finlandesa Codenomicon foi a primeira companhia a identificar a Heartbleed em conjunto com Neel Mehta, um pesquisador da equipe de segurança da Google. O Heartbleed, ou OpenSSL TLS ‘heartbeat’ Extension Information Disclosure Vulnerability (CVE-2014-0160), afeta um componente do OpenSSL conhecido como “heartbeat”, e estima-se que a vulnerabilidade já exista há dois anos, embora só tenha sido descoberta e publicamente anunciada nesta semana.

Evangelho da Esposa de Jesus: 2012, 2014, 2 mil e ?

Karen King has produced no new evidence to authenticate this fragment… Her method of argumentation was not self-critical or objective, but will doubtlessly be sufficient for those who already want to believe (Christian Askeland)

Não me parece, à primeira vista, existir algo realmente novo e relevante, mas a ocasião e o tema geram, como sempre, sensacionalismo.

Leia o que foi debatido em 2012: Evangelho da Esposa de Jesus?

E, por enquanto, o que li, foi:

:: Análises apontam que papiro que fala da esposa de Jesus não é falso – G1: AFP  10/04/2014 14h55 – Atualizado em 10/04/2014 17h45

:: The Jesus’s Wife Fragment: The Scientific Evidence – Harvard Magazine: March-April 2014 – 10/04/2014

:: Jesus Wife Resurrected from Dead – Christian Askeland: Evangelical Textual Criticism 10/04/2014

:: ‘Gospel of Jesus Wife’ Papyrus Is Ancient, Not Fake, Scientists And Scholars Say – Jaweed Kaleem: Huffington Post  10/04/2014

:: “Jesus’ Wife” Articles in HTR: Initial Thoughts – Larry Hurtado: Larry Hurtado’s Blog – April 10, 2014

Atualização em 26/04/2014 – 10h45

:: Jesus had an ugly sister-in-law – Christian Askeland: Evangelical Textual Criticism 24/04/2014

:: Jesus’ Wife and her Ugly Sister – Mark Goodacre: NT Blog 25/04/2014

:: Interview with Caroline T. Schroeder re: Jesus’ Wife Fragment – Anthony Le Donne: The Jesus Blog 25/04/2014

Resenhas na RBL: 04.04.2014

As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

Angelika Berlejung and Michael P. Streck, eds.
Arameans, Chaldeans, and Arabs in Babylonia and Palestine in the First Millennium B.C.
Reviewed by John MacGinnis

David Alan Black
Paul, Apostle of Weakness: Astheneia and Its Cognates in the Pauline Literature
Reviewed by H. H. Drake Williams III

James M. Bos
Reconsidering the Date and Provenance of the Book of Hosea: The Case for Persian-Period Yehud
Reviewed by Pamela J. Scalise

J. Scott Duvall and J. Daniel Hays
Grasping God’s Word: A Hands-On Approach to Reading, Interpreting, and Applying the Bible
Reviewed by Frank England

Sebastian Fuhrmann and Regina Grundmann, eds.
Martyriumsvorstellungen in Antike und Mittelalter: Leben oder sterben für Gott?
Reviewed by Thomas J. Kraus

Mercedes L. García Bachmann
Women at Work in the Deuteronomistic History
Reviewed by Ralph K. Hawkins

Joel B. Green, ed.
Dictionary of Scripture and Ethics
Reviewed by Kevin Jung

Kyoung-Shik Kim
God Will Judge Each One according to Works: Judgment according to Works and Psalm 62 in Early Judaism and the New Testament
Reviewed by Travis B. Williams

Dominik Markl, ed.
The Decalogue and Its Cultural Influence
Reviewed by Bernhard Lang

David T. Runia and Gregory E. Sterling, eds.
Studia Philonica Annual: Studies in Hellenistic Judaism, Volume XXII, 2010
Reviewed by John Martens

>> Visite: Review of Biblical Literature Blog

Ucrânia: outras leituras

Olererê, Baiana,
eu ia e não vou mais…
Eu faço
que vou
lá dentro, oh Baiana,
e volto do meio p’ra trás…

Guimarães Rosa, Grande Sertão: Veredas

Ucrânia, negócio EUA−Rússia – Pepe Escobar: Redecastorphoto 07/04/2014
Quando vocês estiverem lendo isso, a Rússia já terá invadido a Ucrânia. Pelo menos, é o que o Supremo Comandante Aliado da Organização do Tratado do Atlântico Norte, Otan, o general da Força Aérea dos EUA, Philip Breedlove, anda espalhando. Breedlove-Supremo diz que os russos estão “prontos p’ra sair em ataque” e podem facilmente tomar o leste da Ucrânia. A imprensa-empresa ocidental já tirou do armário os coletes à prova de bala. Mas comparem-se Breedlove-Supremo e um diplomata adulto, o Ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, que pediu à Otan que por favor desescale essa retórica pró-guerra “irracional”, que também inclui pôr fim oficial a toda a cooperação civil e militar com a Rússia e movimentos militares no Leste da Europa. Enquanto a Otan – abreviatura de Divisão Europeia do Pentágono – entra em surto, sobretudo quando fala seu Secretário-Geral, o ridículo Anders Fogh Rasmussen, dinamarquês, que está de partida, vejamos o que realmente se passa, baseados em vazamentos dos dois campos, de Lavrov e do Secretário de Estado dos EUA, John Kerry. O coração da matéria – encoberto por uma barreira de histeria – é que nem Washington nem Moscou querem que a Ucrânia apodreça como ferida purulenta. Moscou disse a Washington, oficialmente, que não tem intenção de “invadir” a Ucrânia. E Washington contou a Moscou que, apesar de toda sua retórica demente, não quer expandir a Otan nem para a Ucrânia, nem para a Geórgia (continua).

Leia Mais:
Ucrânia: leituras

Picaretagem hermenêutica entristece pesquisador

Não importa quantas vezes você, pacientemente, explique que os pontos de vista deles não têm fundamento, eles perseveram em suas convicções com impressionante determinação

Larry Hurtado, conhecido pesquisador do Novo Testamento, “está bastantemente entristecido, com o coração afogado na deceptude e no desgosto“, como dizia Odorico Paraguaçu.

Motivo?

É que alguns comentaristas vão ao seu blog postar “ideias de jerico”* e que, como é sabido e consabido, a ninguém escutam, só a suas desmioladas especulações dão atenção.

Um trecho do post de Larry Hurtado, Sense and Nonsense: Observations on Running a Blog Site, recentemente publicado:

This sort typically has developed some pet idea, not something small, mind you, but a “big idea” that fundamentally skews their view of the whole subject. Among them, on this site, e.g., that Paul was a totally fictional character (…)  that Jesus of Nazareth is a fictional character are another such category (…) that, e.g., references to “circumcision” in the NT are actually references to sacrifice (…) These people aren’t interested in finding out that their views have no basis, or have been soundly debunked decades ago, or are just plain bonkers. So, no matter how often you patiently answer specific questions (often coy, baited ones), or offer reasons and evidence for why their view is baseless, they persevere with impressive determination. If you tell them that their view has no standing among scholars in the field, this has no effect, and they might then allege some sort of conspiracy among scholars to suppress what they know is the real truth!

* Jerico = Equus asinus

Morreu o biblista Rolf Rendtorff (1925-2014)

Leio no blog do Jim West, em alemão, a notícia:

Der frühere Universitätsrektor Rolf Rendtorff ist tot. Wie die Theologische Fakultät der Universität Heidelberg mitteilte, starb Rendtorff in der Nacht im Alter von 88 Jahren. Der Wissenschaftler war von 1963 bis 1990 Ordinarius für Alttestamentliche Theologie in Heidelberg und von 1970 bis 1972 bekleidete er das Amt des Rektors. 2002 erhielt er für seine besonderen Verdienste um den jüdisch-christlichen Dialog die Buber-Rosenzweig-Medaille.

Sobre a participação de Rendtorff, professor emérito e ex-reitor da Universidade de Heidelberg, Alemanha, na pesquisa recente do Pentateuco há várias referências em meu blog e página. Confira, por exemplo, aqui e aqui.

As obras de Van Seters (1975), H. H. Schmid (1976) e Rolf Rendtorff (1977) constituem marcos históricos nos estudos do Pentateuco.

As publicações de Rendtorff podem ser vistas aqui, aqui e aqui.

Veja ainda um post comemorativo, de 2010, sobre Rendtorff, aqui.

VI Congresso Brasileiro de Pesquisa Bíblica

O VI Congresso Brasileiro de Pesquisa Bíblica, promovido pela Associação Brasileira de Pesquisa Bíblica (ABIB), fundada em 2004, em Goiânia, acontecerá em Vitória, ES, na Faculdade UNIDA, de 9 a 11 de setembro de 2014.

O tema central será Bíblia e Cultura.

Estão confirmados os nomes dos conferencistas do VI Congresso: os biblistas Elsa Tamez, professora emérita da Universidade Bíblica Latino-americana, e Pablo Andiñach, do ISEDET, Argentina.

Visite a página da ABIB e veja mais detalhes.

A lenga-lenga da direita continua

A narrativa que a direita fabrica, consome e distribui para justificar o golpe de 1964: a teoria dos dois demônios

Teoria dos dois demônios é apenas farsa histórica – Breno Altman: 24/7 – 01.04.2014

O cinquentenário do golpe militar traz à baila narrativa que a direita gloriosamente fabrica para enquadrar o episódio. Núcleo fundamental do teorema: os militares romperam a Constituição e tomaram o poder, com amplo da burguesia brasileira, para se anteciparem a supostos planos golpistas de João Goulart e seus aliados. Setores mais lúcidos e malandros do conservadorismo (entre os quais, obviamente, não estão correntes abertamente fascistas) até reconhecem crimes e atropelos da ditadura. Mas a alternativa fardada é apresentada como um demônio que a outro se contrapunha. Os artífices desta explicação reconhecem que a truculência do diabo verde-oliva, de posse dos aparatos de Estado, excedeu a violência de seu inimigo vermelho. Resolvem esse detalhe, porém, valorando a sedição dos quartéis como remédio amargo e exagerado à doença que estaria tomando conta do corpo pátrio e se preparava para o bote final. O roteiro se completa com uma determinada dissertação sobre os desdobramentos de 1968, quando a ditadura impõe o Ato Institucional nº 5. Até então, segundo os teóricos das opções infernais, vivia-se período de autoritarismo brando, que teria sido desafiado pelo surgimento da resistência armada. O endurecimento do regime militar, assim, seria consequência dos mau-modos da besta vermelha, que teriam provocado o descontrole do belzebu das casernas. Nos últimos dias, esta tese tem sido brandida por diversas vozes, com uma ou outra variação. Está presente, por exemplo, nos editoriais da Folha e do Estado, nos quais a mea-culpa vem maquiada e travestida por estas supostas condições históricas. Pesquisadores mequetrefes e penas de aluguel, da extirpe de Marco Antônio Villa, também cantam nesse coro. Sequer um jornalista renomado como Elio Gaspari escapa da tentação de flertar com esta interpretação fuleira. O mais curioso são as pontes erguidas por Fernando Henrique Cardoso e José Serra, vítimas e adversários do golpe, em direção à teoria da dualidade demoníaca, provavelmente no intuito de manter os atuais laços entre a nova e a velha direita, aliança que corresponde ao núcleo duro da oposição contra os governos liderados pelo PT. A questão central é que a ladainha dos infernos está apoiada sobre uma dupla mentira. Não havia qualquer plano ou operação em curso, dirigida por Jango ou os demais protagonistas de esquerda, com o objetivo de executar as reformas prometidas por fora da via institucional e das possibilidades previstas na Constituição. Tampouco a luta armada foi efetivamente implementada, apesar de moralmente legítima desde o putsch militar, antes que os caminhos legais tivessem sido fechados pela decretação do AI-5. O levante de 1964 foi urdido aos poucos, ao longo de quinze anos. Quem estiver interessado, basta ler sobre a fundação da Escola Superior de Guerra, em 1949, depois que o general Salvador César Obino regressa de uma visita ao National War College, nos Estados Unidos, no alvorecer da tensão com a União Soviética.

Leia o texto completo.