Grupos de judeus ultraortodoxos contra a Internet

Atualizado em

Judeus ultraortodoxos pedem proibição dos computadores

da Efe, em Jerusalém

Um grupo de judeus ultraortodoxos lançou uma campanha para proibir totalmente o uso de computadores, por considerar que são “o mal disfarçado” e o autêntico “Satã”.

Os “gerrer”, uma seita hassídica (corrente mística judia) fundada no século XIX, batem de porta em porta tentando convencer os membros da comunidade que possuem um computador dos “perigos espirituais” que isto representa para sua família, segundo a edição de hoje do jornal “Ha’aretz”.

Embora os ultraortodoxos sejam proibidos de ver televisão, ir ao cinema e usar o computador, muitos destes religiosos radicais têm o aparelho em suas casas.

“A inclinação ao mal e o Satã corruptor se envolveram em uma inocente fantasia em forma de computador”, afirmava no domingo o editorial do jornal ultraortodoxo “Hamodia”, controlado pela seita “Ger”.

O jornal critica o “declive espiritual” da juventude “haredi” (em hebraico, os “temerosos” de Deus), exposta a imagens proibidas na internet.

No entanto, os líderes rabínicos são resistentes a proibir os computadores, conscientes da importância deste avanço tecnológico também entre os judeus mais religiosos.

Por isso, os “gerrer”, que não pretendem mais convencer os “sábios de Israel” para que imponham este critério, assinam o editorial em nome dos “pais e educadores e dos que estão atentos ao mal-estar das pessoas que buscam um modo de vida fora do abismo”.

Com sede em Jerusalém, a seita “Ger” é uma das mais influentes, apesar de a maioria de seus 200 mil adeptos europeus ter morrido durante o Holocausto.

Há poucos dias, o rabino Ovadia Yosef, líder espiritual do partido Shas sefardita, entrou no debate iniciado pelos ultrarreligiosos asquenazes (originais do centro e leste da Europa), com a proposta de uma internet própria.

Trata-se de um sistema que permitiria apenas o acesso a uma série de sites aprovados por um comitê rabínico especial.

Fonte: Folha Online: 28/05/2007

 

Ultra-orthodox newspaper opens new front in Haredi war on computers

By Yair Ettinger, Haaretz Correspondent

An op-ed in the ultra-Orthodox newspaper Hamodia yesterday urged readers to avoid computers, which it called the devil in disguise. “The evil inclination, the corrupting satan, have wrapped themselves in an innocent disguise in the form of a computer,” wrote publicist Y. Sofer. He blamed the “spiritual descent” of ultra-Orthodox youth on exposure to forbidden images online. This is the latest salvo in a campaign by the Gerrer Hasidic sect, which controls Hamodia, to rid the community of computers (cont.)

Fonte: Haaretz – Last update – 10:33 28/05/2007.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário