Conseguiria Mozart reverter a agressividade da elite brasileira neste vale-tudo de luta pelo poder?

Atualizado em

Folha Online: 30/09/2006 – 20h48

Música de Mozart acalma alunos em sala de aula, diz estudo

da Ansa, em Londres

A música do compositor austríaco Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) acalma os alunos em sala de aula e pode reverter comportamentos agressivos, melhorando substancialmente o rendimento dos estudantes, afirma um estudo de cientistas britânicos. Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Derby, no centro da Inglaterra, concluiu que fazer com que os alunos entre três e sete anos ouçam Mozart não só acalma os ânimos da classe como melhora o rendimento escolar. Os autores do estudo, Simon Brownhill, Fiona Shelton e Clare Gratton, também afirmaram que os concertos do compositor austríaco ouvidos durante aulas de matemática deram resultados “surpreendentes” nos alunos, especialmente nos que apresentam “problemas graves de conduta”. O livro em que o estudo foi publicado, intitulado “101 Essential Lists for Managing Behaviour in the Early Years” (101 aspectos essenciais para controlar o comportamento de crianças nos seus primeiros anos) evidenciou que a música de Mozart “pode ser uma ferramenta muito poderosa na luta contra o mau comportamento em sala de aula” (cont.)



Play Mozart to tackle poor behaviour, teachers urged

The Guardian: Friday September 29, 2006

(…) Today a new book from academics at the University of Derby suggests that the approach may also work with badly behaved three to seven-year-olds in primary schools. In particular, playing Mozart during maths lessons has been shown to improve pupils’ work, say authors Simon Brownhill, Fiona Shelton, and Clare Gratton.Their book, 101 Essential Lists for Managing Behaviour in the Early Years, says: “Music can be a very powerful tool in the fight against poor behaviour” (cont.)

Print Friendly, PDF & Email