Lula x Alckmin no SBT

Folha Online: 19/10/2006

Pensata – Kennedy Alencar

“Civilizado”, debate não deve virar votos
… o debate do SBT deverá ter pouca influência na disputa entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) … Houve um relativo equilíbrio entre momentos de ofensiva e defensiva de ambos os candidatos. Nessa toada, o petista tende a ser favorecido por ter ampliado na última semana a dianteira nas pesquisas _20 pontos percentuais de intenção de votos válidos sobre tucanos no Datafolha divulgado na terça-feira… Em resumo, foi um debate mais “civilizado”, sem a agressividade do debate anterior. Não parece ter sido um evento capaz de produzir grandes viradas de voto no eleitorado… O retorno ao figurino bom moço no debate do SBT e na campanha de TV levantam uma questão: Alckmin já não jogaria para tentar sair da eleição maior do que entrou? Já não estaria pensando acumular forças para se reapresentar em 2010?

Madeira defende sua tese de doutorado em Filosofia em Leuven, Bélgica

Recebo de meu amigo João Madeira, vindo de Leuven, Bélgica, o seguinte e-mail:

“Perhaps you’ve been asking yourselves why you haven’t seen me or heard from me for ages. If you want to know the reason I suggest you visit the following site

https://www.kuleuven.be/doctoraatsverdediging/cm/3H05/3H050631.htm

It will be very nice if you can attend my phd defence but if you can’t make it, you could at least show up in a small party at ‘El Peligroso’ at Sint Jacobsplein (Sint Hubertusstraat 3) in Leuven on 17 november around 9 pm”.

Portanto, no dia 16.11.2006, às 11h00, Madeira estará defendendo sua tese de doutorado em Filosofia. Que tem por título Pedro da Fonseca’s Isagoge Philosophica and the Predicables from Boethius to the Lovanienses.

Boa sorte, meu amigo. Será um grande dia, dia de festa. De Jacuí para o mundo. Viva Minas Gerais.

Pesquisa Vox Populi II: Lula sobe, Alckmin desce

Folha Online: 19/10/2006 – 20h18

Diferença entre Lula e Alckmin sobe para 20 pontos, aponta Vox Populi

A diferença entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que concorre à reeleição, e o candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, subiu de dez para 20 pontos percentuais, de acordo com a pesquisa de intenção de voto realizada pelo Vox Populi, divulgada na noite desta quinta-feira pelo “Jornal da Band”. A sondagem revela que Lula tem 57% de votos contra 37% de Alckmin. A pesquisa foi realizada entre os dias 16 e 17 deste mês, mas o instituto não divulgou quantos eleitores foram ouvidos, em quantos municípios foi aplicada a pesquisa e qual é a margem de erro. Na enquete anterior, divulgada há uma semana, Lula aparecia com 51% dos votos e o tucano com 41%. O total de eleitores que vão votar em branco ou nulo no segundo turno continua em 3%. O total de indecisos diminuiu de 4% para 3%. O levantamento do instituto aponta que a diferença entre os dois candidatos é ainda maior – de 22 pontos percentuais – quando somados os votos válidos. Lula tem 61% dos votos válidos, enquanto Alckmin, 39%. A pesquisa, encomendada pela revista “Carta Capital”, confirma o distanciamento entre os dois candidatos já apontado pelo Datafolha (cont.)

CartaCapital: 18 de outubro de 2006 – n. 415

Lula Avança

A dez dias do segundo turno, a nova pesquisa CartaCapital/Band/Vox Populi aponta a melhora do desempenho do candidato do PT junto à elite e reafirma sua força junto ao eleitorado pobre. Cada vez mais forte junto ao eleitorado pobre (70% a 22%, na pesquisa estimulada), Lula avança sobre os redutos de classe média alta (45% para ele, 47% para Geraldo Alckmin, ou seja, dentro da margem de erro) e melhora seu desempenho até mesmo no topo da pirâmide social (41% a 52%). Esta é a mudança mais significativa que a pesquisa CartaCapital/Band/Vox Populi sintoniza, a dez dias do segundo turno da eleição presidencial. Em todo o Brasil, o resultado da pesquisa estimulada dá 20 pontos de frente para o candidato à reeleição: 57% para Lula, 37% para Alckmin. Ou 61% a 39% nos votos válidos. Outro indicador importante da pesquisa CartaCapital/Band/Vox Populi: mais de 90% dos eleitores dizem que não pretendem mudar o voto.