Mídia e eleições: especulações sobre o fundo do poço

Ou sobre um poço sem fundo… e de poço fundo, aqui, em Brodowski, estamos ficando entendidos… 670 metros de profundidade

Augusto Comte (1795-1857) disse: “Os vivos são sempre, e cada vez mais, governados pelos mortos”. Aí, veio chegando o Barão de Itararé (1895-1971) e emendando: “Os vivos são cada vez mais governados pelos muito vivos”.

(…) Marina, de esquerda? Então tá.

Mas, como já se disse aqui, Marina, neste momento, é problema de Aécio. E, por ser problema de Aécio, ela é, também, problema da mídia tucana – Globo, Folha, Veja e Estadão, a priori. E, sendo problema da mídia tucana, quanto mais passar o tempo, mais ela deve ser atacada. A menos que Aécio caia muito. Nesse caso, pode ocorrer outro fenômeno. Muito mais divertido.

Marina é uma aposta de extremo risco. Seu governo pode vir a ser qualquer coisa. Pode ser tomado pelo PSDB, mas muitos acham que o PT poderia adquirir hegemonia.

PMDB? Claro que sim, mas não será suficiente. Um governo do PT ou do PSDB terá uma forte base parlamentar própria. Sobretudo se Dilma vencer. O PT deve sair dessa eleição com cerca de uma centena de deputados. O PSDB, com metade disso. Seja como for, para montar uma base de apoio sólida Marina teria que negociar tudo e com quem pagar mais.

Um desastre para o Brasil… (continua)

Leia: Inflar Marina foi o maior tiro no pé que a mídia já deu: Eduardo Guimarães: Blog da Cidadania 26/08/2014

Leia Mais:
Cui prodest? Cui bono? [a quem interessaria tirar um Eduardo do campo(s) político?] Augusto Comte, Barão de Itararé, Noel Rosa e Marina Silva
Ibope: se eleições fossem hoje, Marina venceria [mas não são]

Massacrar palestinos não dá Ibope

Em cinco de semanas de conflito, aprovação de Netanyahu caiu de 82% para 38% em Israel – Redação: Opera Mundi 26/08/2014

Após quase 50 dias da ofensiva israelense contra a Faixa de Gaza, uma pesquisa de opinião divulgada na noite desta segunda-feira (25/08) mostra que apenas 38% da população de Israel está satisfeita com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, enquanto 50% desaprovam a conduta do premiê. A consulta realizada pela emissora local Channel 2 News evidencia uma sensível queda nos índices de aprovação do premiê; pesquisa semelhante feita quatro dias antes, em 21 de agosto, mostrava Netanyahu com 55% de aprovação. Três semanas atrás, em 5 de agosto, o índice era de 63%. Em 23 de julho, apenas cinco dias após o Exército israelense ter invadido o território palestino por terra, o chefe de governo aparecia com 82% de aprovação.

Leia o texto completo.

Leia Mais:
O território palestino está sendo deletado
Sobre a radicalização da sociedade israelense

O fundamentalismo, segundo CEBI Goiás

“As posturas fundamentalistas não são saudáveis; deixam traumatismos profundos. O fundamentalismo mata! Essa partilha representa momentos vivenciados pelo grupo de assessoras/es e lideranças do CEBI Goiás, no dia 17 de agosto de 2014, em Senador Canedo. A facilitadora do dia foi a Pastora Patrícia Bauer, de confissão Luterana.  Éramos 27 pessoas, vindas de Orizona, Bela Vista, Aparecida de Goiânia, Senador Canedo, Anápolis e Goiânia, totalizando 21 mulheres e 6 homens.

O grupo lembrou que nos preocupamos com os fundamentalismos religiosos, porém há várias formas de sermos fundamentalistas, que se interligam e refletem nas nossas leituras bíblicas, conforme nossas concepções de mundo. Também há fundamentalismo nos discursos que reproduzimos sem dar muita atenção a eles (falas que muitas vezes sustentam o patriarcalismo, a homofobia, a violência contra as mulheres, a discriminação étnico-racial, a xenofobia e as mais variadas formas de intolerância). É preciso fazer o movimento de olhar o fundamentalista que existe em nós, pois não há diálogo no fundamentalismo. Quando fazemos esse movimento, experimentamos novos solos, novas águas, destruímos muros e construímos pontes.

O grupo avaliou positivamente o dia e partilhou motivações sobre mudança de olhar no que diz respeito às várias formas de ver a realidade, à luz da Palavra. Suely de Jesus disse: ‘Os textos trabalhados contribuíram para o grupo fazer uma leitura e releitura de posturas, comportamentos fundamentalistas’.

Enfim, ficou o apelo: ‘Jamais fazer a Bíblia dizer o que queremos que ela diga, mas atentar para o que ela quer dizer, na perspectiva de uma leitura contextual’.  Além disso, entender que a verdade não me pertence, não nos pertence.

Que Deus nos dê sabedoria para destruirmos muros e construirmos pontes”.

Fonte: Fundamentalismo mata – CEBI-GO, 17 de agosto de 2014.

O violão no Brasil

O violão ganha um portal dedicado à sua arte. O Acervo Digital do Violão Brasileiro entra no ar em 8 de setembro de 2014, e com ele um show celebra o instrumento em São Paulo. O músico Fábio Zanon, o Duo Siqueira Lima e a cantora Ná Ozetti se apresentam no Auditório Ibirapuera, no dia 21 do próximo mês, para comemorar a iniciativa, que recupera a história do violão do país. O projeto, que venceu a seleção pública do Petrobras Cultural 2012, terá dicionário de violonistas, banco de partituras, biblioteca, rádio online e uma linha do tempo, além de vídeos.

Fonte: Alan Santiago: Digitalizado, acervo recupera história do violão no Brasil – Folha de S. Paulo – 19/08/2014