Morreu o teólogo João Batista Libânio (1932-2014)

Chico Correia, meu amigo e colega, professor aposentado do CEARP, acabou de me avisar da morte de um dos mais significativos teólogos brasileiros, João Batista Libânio.

Tive a honra de conviver com ele na SOTER, entidade para a qual o elegemos primeiro presidente em julho de 1985.

Transcrevo abaixo, com algumas adaptações, a notícia publicada pelo Instituto Humanitas Unisinos.

Morre, aos 81 anos, o padre João Batista Libânio

João Batista Libânio, jesuita, nasceu em Belo Horizonte, MG, em 1932. Vítima de infarto, faleceu na manhã de hoje, 30 de janeiro de 2014, em Curitiba, Paraná.

Libânio estudou Filosofia na Faculdade de Filosofia de Nova Friburgo, no Rio de Janeiro, e cursou Letras Neolatinas na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

Foi professor de Teologia no Colégio Cristo Rei, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, em São Leopoldo (RS) e no Instituto Teológico da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Posteriormente, foi professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Seus estudos de Teologia Sistemática foram concluídos na Hochschule Sankt Georgen, em Frankfurt, Alemanha, onde também estudou com os maiores nomes da Teologia europeia. Era mestre e doutor (1968) em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma.

O jesuíta era professor na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE – BH) e vigário da paróquia Nossa Senhora de Lourdes, em Vespasiano, MG.

Em entrevista ao Jornal de Opinião, em junho de 2002, por ocasião de seus 70 anos, Libânio falou sobre sua visão da vida: “A clareza e a serenidade não se medem pelo número de anos, mas pelo trabalho interior. A existência foi generosa comigo e permitiu-me que pudesse estar sempre à volta com análises e reflexões sobre a realidade social e eclesial”.

Foi Diretor de Estudos do Pontifício Colégio Pio Brasileiro em Roma durante os anos do Concílio Vaticano II, o que facilitou seu contato com os bispos e assessores de todo o Brasil.

É autor de cerca de 125 livros, dos quais 36 de autoria própria e os demais em colaboração com outros autores, alguns editados em outras línguas. Além disso, possui mais de 40 artigos publicados em periódicos especializados, e inúmeros artigos em jornais e revistas.

A revista IHU On-Line, n. 394, sob o título J. B. Libânio. A trajetória de um teólogo brasileiro. Testemunhos, celebrou os seus 80 anos de vida. Para acessar a revista, clique aqui.

Leia a notícia completa e veja, no site desta notícia, uma lista de livros publicados por Libânio. Seu site na Internet pode ser acessado aqui.

Atualização: 31.01.2014 10h25
O velório será realizado nesta sexta-feira, 31 de janeiro, a partir das 11h, no Auditório Dom Luciano Mendes de Almeida, na FAJE, em Belo Horizonte. Às 20h, no mesmo local, haverá uma oração da noite, para celebrar, com uma “memória agradecida”, a vida doada do Pe. Libânio. No sábado, 1º de fevereiro, o arcebispo de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, presidirá uma missa no Auditório Dom Luciano. Às 14h, na Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, em Vespasiano (MG), haverá outra missa, de onde sairá o corpo, por volta das 16h para o enterro, que será às 17h, no Cemitério Bosque da Esperança.

Fonte: Notícias: IHU On-Line 30/01/2014

Leia Mais:
João Batista Libânio no Observatório Bíblico e na Ayrton’s Biblical Page
Bibliografia de João Batista Libânio no WorldCat

Códices de chumbo: a polêmica não acabou

Você se lembra da polêmica dos códices de chumbo da Jordânia, que alguns alegaram ser do começo do cristianismo? Isto foi em 2011.

Leia, primeiro, para recordar:

:: Códices de chumbo do começo do cristianismo? – Observatório Bíblico: 01/04/2011

:: Vídeo sobre os falsos códices de chumbo – Observatório Bíblico: 04/09/2011 [clique também nos links do “Leia Mais” no final do post]

Agora, o assunto, que não morreu, é denunciado em artigo de Jim West. O artigo, publicado por ele em The Bible and Interpretation, neste mês, é:

The Tale of the Lead Codices from Jordan: A Brief History [O caso dos códices de chumbo da Jordânia: uma breve história] – By Jim West: The Bible and Interpretation – January 2014

Até porque o texto denunciado por Jim West demoniza os biblioblogueiros que negaram a autenticidade dos códices de chumbo…

Ele escreve, entre outras coisas:
One would imagine, then, that with the bulk of evidence against those claiming the codices are authentic, that the matter would have died out several years back. Unfortunately, that is not the case at all. Supporters of the authenticity of the artifacts continue to portray them as valuable pieces of history. But they haven’t stopped there. They’ve also taken to demonizing all who would dare to call into question the ‘artifacts’. Even as recently as a few weeks, statements were made which demonstrate the lengths to which certain people will go to protect their investment. Claire Palmer, in a lengthy post [The Blogging Truth] at a website called the ‘International Times’, wrote…

Como disse certa vez Larry Hurtado, alguns temas parecem ter características de zumbis, pois não importa quantas vezes você os mate, eles sempre voltam…

I call these “zombie claims”:  No matter how often you kill ‘em off with the facts, they come back again, typically after sufficient years have passed that the news media will have forgotten the previous appearance(s) (and the memory of today’s news media is impressively short). Indeed, in today’s world of internet and e-communication, such zombie claims get a new life rather quickly, and get buzzed around the world almost overnight.

Democratizar a comunicação no Brasil sem demora

Sem isto, a democracia no Brasil será sempre incompleta, insuficiente, sujeita à ação desestabilizadora

O oposicionismo impresso e a urgência da democratização informativa – Beto Almeida: Carta Maior 16/01/2014

No finalzinho de 2013, o jornalista Eugenio Bucci, editorialista do Estadão, escreveu artigo rejeitando a tese que considera a  atuação da mídia comercial brasileira hoje, a imprensa em particular,  como “um partido de oposição”. O texto de Bucci  já recebeu brilhante crítica do jornalista e professor Gabriel Priolli, publicada no Viomundo. Como o tema é muito vasto, além dos argumentos cristalinos levantados por Priolli,  os quais endosso, cabem outros olhares. Pode-se dizer que há vários pontos de contato entre os argumentos de Bucci com os da ex-presidente da Associação Nacional dos Jornais, Judith Brito, que, em 2010, contrariando o editorialista do Estadão, analisando,  de forma bem direta o desempenho da imprensa, confessou: “obviamente, esses meios de comunicação estão fazendo de fato a posição oposicionista deste país, já que a oposição está profundamente fragilizada. E esse papel de oposição, de investigação, sem dúvida nenhuma incomoda sobremaneira o governo [Lula]”. Ao contrário de Judith, para tentar provar que a imprensa no Brasil não atua como um partido político, Bucci recorre ao caso venezuelano…

Leia Mais:
Mídia golpista

Resenhas na RBL: 22.01.2014

As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

Wendy J. Cotter
The Christ of the Miracle Stories: Portrait through Encounter
Reviewed by Teresa Okure

Zev Garber, ed.
The Jewish Jesus: Revelation, Reflection, Reclamation
Reviewed by J. Edward Wright

Jaco Gericke
The Hebrew Bible and Philosophy of Religion
Reviewed by Steven Dunn

Christine Hayes
Introduction to the Bible
Reviewed by James Bos

Jens Kamlah, ed.
Temple Building and Temple Cult: Architecture and Cultic Paraphernalia of Temples in the Levant (2.–1. Mill. B.C.E.). Proceedings of a Conference on the Occasion of the 50th Anniversary of the Institute of Biblical Archaeology at the University of Tübingen (28th–30th of May 2010)
Reviewed by Jeffrey L. Morrow

Hanna Liss and Manfred Oeming, eds.
Literary Construction of Identity in the Ancient World: Proceedings of the Conference Literary Fiction and the Construction of Identity in Ancient Literatures: Options and Limits of Modern Literary Approaches in the Exegesis of Ancient Texts, Heidelberg, July 10–13, 2006
Reviewed by Jean-François Racine

Melvin K. H. Peters, ed.
XIV Congress of the International Organization for Septuagint and Cognate Studies: Helsinki, 2010
Reviewed by Sean Adams

Ludger Schwienhorst-Schönberger and Elisabeth Birnbaum
Das Buch Kohelet
Reviewed by Detlef Dieckmann

Peter Spitaler, ed.
Celebrating Paul: Festschrift in Honor of Jerome Murphy-O’Connor, O.P., and Joseph A. Fitzmyer, S.J.
Reviewed by Nijay K. Gupta

Jonathan Stökl
Prophecy in the Ancient Near East: A Philological and Sociological Comparison
Reviewed by J. H. Price

Jozef Tino
King and Temple in Chronicles: A Contextual Approach to Their Relations
Reviewed by César Melgar

>> Visite: Review of Biblical Literature Blog

A pesquisa atual sobre Jesus segundo 40 especialistas

Este volume, publicado neste mês, explora quase todas as facetas da pesquisa contemporânea sobre o Jesus histórico

CHARLESWORTH, H. (ed.) with RHEA, B. and POKORNÝ, P. Jesus Research: New Methodologies and Perceptions – The Second Princeton-Prague Symposium on Jesus Research. Grand Rapids, MI: Eerdmans, 2014, 1087 p. – ISBN 9780802867285.

Diz a editora:

This volume explores nearly every facet of contemporary Jesus research — from eyewitness criteria to the reliability of memory, from archaeology to psychobiography, from oral traditions to literary sources. With contributions from forty internationally respected Jewish and Christian scholars, this distinguished collection of articles comes from the second (2007) Princeton-Prague Symposium on Jesus Research. It summarizes the significant advances in understanding Jesus that scholars have made in recent years through the development of diverse methodologies.

Este volume explora quase todas as facetas da pesquisa contemporânea sobre Jesus. São 40 pesquisadores judeus e cristãos de renome. Este livro resume as pesquisas mais significativas na compreensão de Jesus nos últimos anos através do desenvolvimento de diversas metodologias.

Observe o impressionante número de páginas…

A publicação resultante do Primeiro Simpósio Princeton-Praga, de 2009, pode ser vista aqui ou aqui (Kindle).

Outras fotos por ocasião dos 90 anos de José Nicolau

Esse homem de estatura tão pequena, mas de um coração tão grande, tão maravilhoso, deve ser observado, seu exemplo deve ser seguido, porque a sua caminhada é digna, é merecedora de toda atenção e carinho (da saudação a José Nicolau feita por Clóvis Luís da Rocha Gomes em 18.01.2014)

Chegando no dia 17.01.2014 na fazenda onde nasci em Alagoas, distrito de Patos de Minas
Vista da fazenda onde nasci

Vista da fazenda onde nasci e vivi minha infância. Perto de Alagoas, distrito de Patos de Minas, MG
Fazenda onde nasci e vivi minha infância

Eu e 3 de meus irmãos na frente da casa da fazenda onde nasci e vivi minha infância
Da esquerda para a direita: Ademar, Geraldo, Vilmar e Airton, filhos de José Nicolau
Rita de Cassia da Silva e eu na chegada da fazenda onde nasci e vivi vários anos em Alagoas, distrito de Patos de Minas, MG. Em 17.01.2014
Rita e eu chegando, em 17.01.2014, na fazenda onde nasci
Fazenda onde moram Sônia e Waldemar. Aqui comemoramos os 90 anos de papai em 18.01.2014
Vista da fazenda onde moram Sônia e Waldemar
Rita e Airton no dia 18.01.2014 na festa dos 90 anos de José Nicolau, meu pai
Rita e Airton na fazenda da Sônia no dia da festa dos 90 anos de José Nicolau

Família de Geraldo, meu irmão, no dia 19.01.2014
Família de meu irmão Geraldo em sua casa no dia 19.01.2014

Na casa de Geraldo, meu irmão mais novo, no dia 19.01.2014, pouco antes da saída para Brodowski
Família de Geraldo, meu irmão, em 19.01.2014

Família de meu irmão Geraldo na manhã de 19.01.2014
Da esquerda para a direita: Ana Clara, Geraldo, Gracinha, Laura e Rita

Mais fotos dos 90 anos de José Nicolau

José Nicolau e seus 9 filhos, da direita para a esquerda: Airton, Sônia, Rene, Vilmar, Maria de Lourdes, Ademar, Ione, Geraldo e Carlos. Dia 18.01.2014.
José Nicolau e seus 9 filhos. Da direita para a esquerda: Airton, Sônia, Rene, Vilmar, Maria de Lourdes, Ademar, Ione, Geraldo e Carlos

Filhos e irmãos de José Nicolau. Os irmãos, da esquerda para a direita: Viana (viúva de Adelino), Geralda (= Fia), Iracema e Antônio Mariano (Tonico)
José Nicolau com seus filhos e, sentados, seus irmãos: Viana (viúva de Adelino), Geralda (= Fia), Iracema e Antônio Mariano (= Tonico Nicolau)

Da esquerda, de pé: Rogério, Ricardo e Thiago; sentadas: Laura, Lara Helena, Ana Clara e Juliana
José Nicolau com 7 de seus 12 netos. Da esquerda, de pé: Rogério, Ricardo, Thiago; sentadas: Laura, Lara Helena, Ana Clara e Juliana 
José Nicolau com seus genros e noras no dia 18.01.2014: Waldemar, Afonso, Rita, Gracinha, Cidinha e Marta
José Nicolau com seus genros e noras: Waldemar, Afonso, Rita, Gracinha, Cidinha e Marta

Bisnetas de José Nicolau, filhas de Ricardo e Rogério
Malú e Cecília, bisnetas de José Nicolau, netas de Waldemar e Sônia, filhas de Ricardo e Rogério
Dindinho, ou tio Clóvis, irmão de mamãe, e eu. No dia 18.01.2014 na festa dos 90 anos de papai
Dindinho (tio Clóvis) e eu

José Nicolau, meu pai: 90 anos

No dia 16 deste mês de janeiro, José Mariano da Silva, meu pai, mais conhecido como José Nicolau, ou “seo” Zé Nicolau, completou 90 anos de vida.

Faixa homenageando José Nicolau no local da comemoração
Faixa na casa de Sônia e Waldemar

No dia 17 a Folia de Reis de Alagoas, dos Capitães José Wilson e José Pereira, esteve, à noite, na fazenda do papai e lhe prestou uma bonita homenagem. No dia 18, na fazenda da Sônia, minha irmã, mais de 100 pessoas, entre parentes e amigos, participaram de uma animada comemoração dos 90 anos do “seo” Zé Nicolau. Minha irmã Ione organizou a festa.

Rita e eu chegamos a Patos de Minas no dia 17 e o reencontro com muita gente que eu não via desde a morte da vovó, em 1987, foi muito emocionante.

Parabéns, papai, por seus 90 anos de vida exemplar.

José Nicolau é sanfoneiro
José Nicolau tocou sanfona a vida toda

Transcrevo, a seguir, um pequeno trecho da saudação que “Dindinho”, meu tio Clóvis, irmão de minha mãe, fez a meu pai.

…”mas, como tive a felicidade, a honra de viver e conviver com ele por longos anos, conheço bem a história de sua vida. Uma história que realmente merece muita atenção e muito carinho, porque é uma história de vida que se apresenta como exemplo para cada um de nós, como modelo a ser seguido por todos nós.

Homem sempre sereno, tranquilo, amoroso, alegre, cumpridor de seus deveres. Como qualquer um de nós, também passou por seus momentos difíceis na vida, mas com firmeza, com muita fé, com muita confiança, com muito amor a Deus, ele soube superar todas estas situações.

E o mais importante: é que mesmo a gente sabendo, em determinados momentos, que ele estava sofrendo, que ele estava com o coração dilacerado, ele não deixava isso transparecer. Ele ainda procurava dar um sorriso, procurava dar um conforto para a gente. Ele sabia conviver com todas as situações.

Esse homem de estatura tão pequena, mas de um coração tão grande, tão maravilhoso, deve ser observado, seu exemplo deve ser seguido, porque a sua caminhada é digna, é merecedora de toda atenção e carinho”.

Folia de Reis de Alagoas, dos Capitães José Wilson e José Pereira
A Folia de Reis de Alagoas na casa de José Nicolau

Mais algumas fotos:

Papai e eu no alpendre de sua casa, na fazenda, em Alagoas no dia 17.01.2014
Papai e eu, em sua casa, na noite de 17 de janeiro de 2014

Papai e eu em 17.01.2014 na varanda de sua casa
Papai e eu em 17 de janeiro de 2014