Sobre o Congresso Internacional de Estudos Bíblicos em Buenos Aires

Atualizado em

Recebi de meu amigo e colega Cássio Murilo Dias da Silva um relato sobre o Congresso Internacional de Estudos Bíblicos realizado em Buenos Aires entre os dias 16 e 19 deste mês. Abaixo, o texto do Cássio.

 

Em comemoração aos oitenta anos da Revista Bíblica publicada na Argentina, realizou-se em Buenos Aires, na semana passada, entre os dias 16 e 19 de julho, o Congresso Internacional de Estudos Bíblicos. O evento foi uma realização conjunta de três associações de biblistas: ABA (Associação Bíblica Argentina), ABIB (Associação Brasileira de Pesquisa Bíblica) e ABM (Associação de Biblistas do México). O comitê organizador teve a participação de dois brasileiros: Cássio Murilo Dias da Silva e Telmo José Amaral de Figueiredo.

O Congresso teve lugar no teatro da Faculdade de Teologia da Pontifícia Universidade Católica Argentina (UCA) e contou com a participação de mais de 400 biblistas de 23 países. Além dos países de todas as Américas (Norte, Central, Sul e Caribe), também europeus (Espanha, Itália e Áustria) e do Oriente Médio (Líbano). Os brasileiros eram 58, do norte ao sul do Brasil, e formaram o segundo grupo mais numeroso, perdendo apenas para os argentinos.

Como a motivação para o Congresso era o 80º aniversário da Revista Bíblica, o tema geral foi “A exegese na América Latina 80 anos depois”. As conferências e os trabalhos foram divididos em três grandes blocos: pessoas, temas e métodos.

O primeiro dia foi dedicado às pessoas, com três painéis sobre os pioneiros na divulgação e no estudo da Bíblia em nosso continente:Congresso Internacional de Estudos Bíblicos em Buenos Aires em 2019

1) Johannes Straubinger y la Revista Bíblica (Luis H. Rivas – Pablo Pastrone)
2) Los pioneros de la exégesis en América Latina: Brasil y Argentina (Valmor da Silva – Luis Oscar Liberti)
3) Los pioneros de la exégesis en los Países Andinos y Centro- y Norteamérica (Leif Vaage – Fernando F. Segovia – Ahida Pilarski)

O segundo dia, dedicado a temas e textos preferidos, teve três grandes conferências, cada uma delas com uma avaliação crítica:
1) El Éxodo (José E. Ramírez Kidd; avaliação crítica: Dominik Markl)
2)¿Donde están los recursos? Compartir para eliminar la desigualdad – El caso de la viuda de Sidônia – 1Reyes 17,7-16 (Paulo Ueti; avaliação crítica: Michael Floyd)
3) Hermenéutica Latinoamericana de los Evangelios (Néstor Míguez; avaliação crítica: Massimo Grilli)
Na segunda parte da tarde do segundo dia, ocorreram dez seminários e minicursos, vários deles coordenados ou com a participação de brasileiros.

O terceiro dia foi dedicado aos métodos de leitura. No período da manhã, uma grande conferência – Lectura popular de la Biblia (Ralf Huning) – seguida por dez seminários e minicursos, também com destacada atuação de brasileiros. A tarde do terceiro dia teve novo painel para todos os participantes – Hermenéutica latinoamericana (Paula Andrea García Arenas e Juan Alberto Casas Ramírez) e mais nove seminários e minicursos, com presença de brasileiros na condução dos trabalhos.

O quarto e último dia, dedicado a projetos e perspectivas para a exegese latino-americana, iniciou-se com um grande painel: Desafíos para el futuro de la exégesis en América Latina (Raúl Lugo Rodríguez, Jaldemir Vitório, Santiago Guijarro Oporto; reator externo: Rafael Francisco Luciani Rivero). Após o painel, um momento particularmente importante e denso foi o vídeo de 15 minutos com uma entrevista com o Frei Carlos Mesters, sobre sua caminhada como biblista: da academia à formação bíblica dos leigos nas comunidades. A versão apresentada no congresso é um resumo de um diálogo bem mais longo, a ser veiculada pela Rede Vida de Televisão (ainda sem data definida).

A segunda parte da manhã teve vários pequenos painéis, nos quais representantes de vários países apresentaram realizações já em andamento, tanto em nível acadêmico (cursos de especialização e pós-graduação, publicações acadêmicas), como em nível pastoral (animação bíblica da pastoral, cursos paroquiais, publicações de divulgação). O Brasil apresentou, como projeto em desenvolvimento, o periódico científico Revista Brasileira de Interpretação Bíblica – ReBiblica.

Há de se dizer que a comemoração dos 80 anos da Revista Bíblica foi, por assim dizer, apenas o pretexto para este congresso. Tanto esforço para sua realização (mais de dois anos de encontros e discussões) não tinha como objetivo único (nem principal) a reunião de biblistas em quatro dias intensos. Há outras pretensões. Em primeiro lugar, obviamente, o encontro e o intercâmbio de estudiosos da Bíblia em nosso continente, o que foi largamente efetivado nos intervalos (propositadamente longos) entre as conferências. Outro objetivo, foi incentivar o surgimento de associações de pesquisadores da Bíblia em países que ainda não as tem. Também este segundo objetivo já produziu seu primeiro fruto: ao final do congresso, os 12 biblistas peruanos anunciaram a fundação, ali mesmo, durante o congresso, da Associação Bíblica do Peru.

Mas a maior e principal pretensão do congresso é a formação da Rede de Biblistas Latino-americanos – ReBiLa. Esta rede pretende integrar todos os latino-americanos estudiosos da Bíblia. Mesmo quem não esteve no congresso pode inscrever-se e participar. Para isso, o primeiro passo é preencher o formulário online disponível aqui.

A página oficial do congresso – https://www.congresobiblico2019.org– estará disponível ainda alguns meses para quem quiser informações mais completas, bem como para baixar o material disponível (conferências, textos de seminários e minicursos).

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário