A Ayrton’s Biblical Page comemora seus 7 anos de existência – Primeira Parte

Fiz a proposta, a turma aceitou. Como hoje, 10 de novembro de 2006, a Ayrton’s Biblical Page comemora seus 7 anos de existência, e como nestes dias estávamos estudando Gn 1,1-2,4a – relato sacerdotal (P) da criação – que usa e abusa do número 7, existe melhor ocasião para se fazer 7 perguntas sobre Bíblia a meus alunos e obter outras tantas respostas interessantes?

Foi o que fiz. Atacando em duas frentes, uma acadêmica e outra pastoral.
Na acadêmica perguntei: Quais são os 4 temas que mais lhe interessam na Bíblia?
E na pastoral: Quais são as três perguntas sobre Bíblia que você mais escuta na sua pastoral?

Embora limitada, sem valor científico em termos de abrangência, esta pequena amostragem aponta algumas tendências em grupo voltado para os mesmos objetivos e revela preocupações, influências, modismos… Após expor os dados, podemos pensar em alguma observação mais criteriosa.

Explico, para entrar no assunto, a importância do número 7 em Gn 1,1-2,4a. Brevemente.
. 7 dias para a duração da obra
. 7 fórmulas:
– de introdução (Elohim disse…)
– de comando (Haja…)
– de execução (E houve…)
– de descrição (Elohim separou…)
– de bênção (Elohim abençoou…)
– de louvor (E Elohim viu que isto era…)
– de conclusão (E foi tarde e foi manhã …)
. 7 vocábulos – em hebraico – no primeiro verso (v. 1)
. 14 (7 x 2) vocábulos no segundo verso (v. 2)
. 7 vezes a frase “E Elohim viu que isto era bom”
. “Elohim” ocorre 35 x (7 x 5)
. os termos céu e terra ocorrem 21 vezes (7 x 3) cada um.

O 7 é um número que indica, na Bíblia, perfeição, totalidade. O seu uso em Gn 1,1-2,4a dá ao texto uma cadência, que transmite ao leitor uma sensação de harmonia pela repetição precisa das fórmulas e palavras na quantidade certa. E isto é possível porque no pensamento semítico um número não indica apenas quantidade, mas qualidade. Pode-se “fazer poesia” com os números. Mas, atenção, isto nada tem a ver com a conhecida “numerologia” que se propaga por aí a torto e a direito. As raízes da numerologia devem ser buscadas muito mais no mundo grego do que semítico.

Para ver mais sobre o significado dos números na Bíblia, consulte o verbete “números” em:
MACKENZIE, J. L. Dicionário Bíblico. 8. ed. São Paulo: Paulus, 1997, 1002 p.
VAN DEN BORN, A. (org.) Dicionário Enciclopédico da Bíblia. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 1992, 1600 p.

E para o tão badalado número 666 em Ap 13,18, consulte:
PRIGENT, P. O Apocalipse. São Paulo: Loyola, 1993, p. 252-255.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.