Modernidade tardia: desafios para a docência do ensino superior

Antes havia um princípio organizador, que dava as coordenadas dos procedimentos – a religião. Tal princípio se diluiu em três grandes princípios: a) técnico econômico funcional; b) esfera governamental, c) esfera cultural. A crise se instala quando o hedonismo surge como princípio global.

“Com o tema Modernidade tardia: desafios para a docência do ensino superior, o psicólogo José Paulo Giovanetti proferiu a conferência de abertura da formação docente dos professores da Unisinos na noite de 25-02-2013, no Auditório Central da Instituição.

Entre as constatações expostas, Giovanetti falou sobre o individualismo que é característico do sujeito moderno, bem como seus desdobramentos. Esse sujeito vive numa sociedade que apresenta sintomas como a depressão e a angústia. Contudo, é preciso procurar aquilo que está abaixo desse iceberg aparente, provocou. É necessário atentar que o jovem que hoje chega à sala de aula já nasceu dentro da modernidade tardia, nos idos dos anos 1990, o que é decisivo para seu modo de ser e estar no mundo. E é esse o grande universo dos alunos que chegam à universidade em nossos dias.

Através de uma análise fenomenológica da sociedade, Giovanetti apontou os paradigmas de pensamento hoje. O paradigma antigo justificava as ações a partir da realidade externa, como no caso da religião, por exemplo. Na modernidade o indivíduo é o centro da organização, e por isso é fundante do que se segue. O projeto da modernidade, acrescenta, é marcado pela imanência da razão, ou seja, só tem valor aquilo que pode ser por ela explicado. Outro de seus traços é a afirmação da subjetividade, isto é, o sujeito é o centro de todas as referências.

Procedendo uma análise sociológica das características da sociedade contemporânea, Giovanetti pontua que a modernidade tardia refere-se aos últimos 50 anos, tendo iniciado, portanto, nos anos 1960. Suas características são o consumo, o espetáculo, o simulacro, o lazer e a virtualidade. Antes havia um princípio organizador, que dava as coordenadas dos procedimentos – a religião. Tal princípio se diluiu em três grandes princípios: a) técnico econômico funcional; b) esfera governamental, c) esfera cultural. A crise se instala quando o hedonismo surge como princípio global.

A respeito da sociedade do consumo, tópico caro ao sociólogo Jean Baudrillard, o palestrante mencionou que não se consomem objetos, somente, mas pessoas, inclusive. As leis da sociedade do consumo  são a) escolher (você não pode deixar de escolher) e b) comprar (compre hoje, pague amanhã).

Quanto à sociedade do espetáculo, Giovanetti menciona a superficialidade (glamurização) e o passageiro (efêmero) como suas marcas indeléveis. E o pesquisador é enfático ao afirmar que os fenômenos contemporâneos que apontam para uma nova sensibilidade são a) sociedade centrada no eu, b) pura indiferença, c) sedução non-stop e d) fenômenos extremos.

‘Na pós-modernidade vivia-se uma época de liberação que gerou a era do vazio. Na hipermodernidade vivemos uma vida light que gera a era do consumo’, observa Giovanetti”.

Leia o texto completo da reportagem de  Márcia Junges, publicada em Notícias: IHU On-Line: 27/02/2013.

José Paulo Giovanetti é graduado em Filosofia pela Faculdade de Filosofia Nossa Senhora Medianeira, e em Psicologia pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG. É especialista em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, mestre e doutor em Psicologia pela Universidade Católica de Louvain, na Bélgica. Leciona na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, FAJE.

Resenhas na RBL – 26.02.2013

As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

Jeffrey Brodd and Jonathan L. Reed, eds.
Rome and Religion: A Cross-Disciplinary Dialogue on the Imperial Cult
Reviewed by Edmund Cueva

Michael Cameron
Christ Meets Me Everywhere: Augustine’s Early Figurative Exegesis
Reviewed by Blossom Stefaniw

Melissa A. Jackson
Comedy and Feminist Interpretation of the Hebrew Bible: A Subversive Collaboration
Reviewed by Kathryn D. Blanchard

Tremper Longman III
Introducing the Old Testament: A Short Guide to Its History and Message
Reviewed by Trent Butler

Dennis R. MacDonald
Two Shipwrecked Gospels: The Logoi of Jesus and Papias’s Exposition of Logia about the Lord
Reviewed by John Kloppenborg
Reviewed by James F. McGrath

Steve Moyise
The Later New Testament Writings and Scripture: The Old Testament in Acts, Hebrews, the Catholic Epistles, and Revelation
Reviewed by Amy Peeler

James D. Nogalski
The Book of the Twelve: Hosea-Jonah
Reviewed by Beth Stovell

Kathleen M. Rochester
Prophetic Ministry in Jeremiah and Ezekiel
Reviewed by Wilhelm J. Wessels

Thomas P. Scheck
St. Jerome’s Commentaries on Galatians, Titus, and Philemon
Reviewed by Gerald Bray

>> Visite: Review of Biblical Literature Blog

Resenhas na RBL – 20.02.2013

As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

David R. Bauer and Robert A. Traina
Inductive Bible Study: A Comprehensive Guide to the Practice of Hermeneutics
Reviewed by Justin Marc Smith

Yoram Cohen
The Scribes and Scholars of the City of Emar in the Late Bronze Age
Reviewed by Bryan C. Babcock

Tobias Hägerland
Jesus and the Forgiveness of Sins: An Aspect of His Prophetic Mission
Reviewed by Dion Forster

Urmas Nømmik
Die Freundesreden des ursprünglichen Hiobdialogs: Eine form- und traditionsgeschichtliche Studie
Reviewed by Kyle C. Dunham

Kathleen M. O’Connor
Jeremiah: Pain and Promise
Reviewed by Wilhelm J. Wessels

Russell Pregeant
Reading the Bible for All the Wrong Reasons
Reviewed by Joel Stephen Williams

David Rhoads, Joanna Dewey, Donald Michie
Mark as Story: An Introduction to the Narrative of a Gospel
Reviewed by Michael W. Pahl

Elisabeth Schüssler Fiorenza
Transforming Vision: Explorations in Feminist The*logy
Reviewed by Daniel Darko

Moshe Simon-Shoshan
Stories of the Law: Narrative Discourse and the Construction of Authority in the Mishnah
Reviewed by Joshua Schwartz

Assaf Yasur-Landau, Jennie R. Ebeling, and Laura B. Mazow, eds.
Household Archaeology in Ancient Israel and Beyond
Reviewed by Ralph K. Hawkins

>> Visite: Review of Biblical Literature Blog

Mais ebooks gratuitos para Kindle e outros leitores

Kindle

:: Amazon do Brasil: Milhares de livros gratuitos – mais de 50 mil -, de vários gêneros e línguas, para Kindle.

:: Biblioteca Digital Curt Nimuendajú: Coletânea digital de artigos e livros raros sobre línguas e culturas indígenas sul-americanas. Iniciativa da rede Etnolinguistica.Org. Textos para download em pdf.

:: Bibliothèque numérique romande: Ebooks gratuitos de literatura, em francês, da Suíça Romanda (= Suíça francesa ou parte francófona da Suíça) e também de regiões vizinhas da França, de outras partes da Suíça ou de outros lugares. Textos em vários formatos, como epub, pdf, mobipocket, doc, odt.

:: Bücher kostenlos – legal – gratis ebooks – free books: Do site Die Perlen des Internets, em alemão, vários endereços para download de livros digitais gratuitos.

:: Canal do Ensino: no ar desde janeiro de 2012, o portal é focado em compartilhar notícias sobre educação e ensino, disponibilizando, entre outras coisas, livros de domínio público, sobre vários assuntos, em formato pdf.

:: Domínio Público: Portal do Ministério da Educação. Obras de vários países. Em pdf e html. Para converter um texto de pdf para mobi (Kindle) use o calibre – visite também o site do programa e veja ainda um tutorial aqui – ou outra ferramenta gratuita.

:: Ebooks libres et gratuits: Ebooks em francês. De vários países. Formatos: mobipocket – pdf – doc – odt – html – epub

:: Ebook Search Engine: Motor de busca de ebooks, gratuitos ou não, e de outros textos em pdf.

:: Feedbooks: Ebooks de vários países em formato epub, pdf e mobi. Há uma seção de livros de Domínio Público, quer dizer, gratuitos. O projeto é de origem francesa, com sede em Paris.

:: JustFreeBooks: Motor de busca – search engine – de ebooks gratuitos. Pesquisa em cerca de 700 sites indexados. Página em inglês, francês e espanhol.

:: Kindle Portugal – Livros Digitais: Livros gratuitos para o Kindle em postagem de 02/05/2011, trazendo vários links para sites onde o download dos livros pode ser feito.

:: Liber Liber: Ebooks gratuitos em italiano em pdf, odt, txt. Encontrei aqui, por exemplo, preciosas fábulas italianas em dialeto.

:: Loyal Books: Free Public Domain Audiobooks & eBook Downloads –  Cerca de 7 mil audiobooks em formato mp3 e ebooks em várias línguas para Kindle, Android e iPhone.

:: Manybooks: Livros, em várias línguas, que podem ser convertidos para duas dezenas de formatos antes de serem baixados. O azw e o mobi, que funcionam com o Kindle, estão disponíveis.

:: Open Culture: 800 Free eBooks for iPad, Kindle & Other Devices – Mais de 800 livros digitais gratuitos, clássicos e em inglês, em sua maioria, para Kindle e outros leitores. Dan Colman, da Stanford University, Califórnia, é o editor chefe.

:: Planet eBook: Livros de literatura clássica, muito bons, todos em inglês, em pdf.

:: Projecto Adamastor: Biblioteca digital que disponibiliza obras literárias portuguesas em formato epub e de forma gratuita. Oferece também uma boa lista de sites para livros digitais gratuitos.

:: Projeto Gutenberg: O Projeto Gutenberg oferece atualmente mais de 50.000 ebooks gratuitos para download. Vários formatos, incluindo o mobi para Kindle. Pode ser acessado em inglês, alemão, francês e português. Veja também a lista de projetos afiliados em Partners, Affiliates and Resources. Os projetos afiliados são organizações que partilham dos mesmos ideais e trazem a marca Project Gutenberg. Em geral, têm um enfoque nacional ou linguístico particular, como o Project Gutenberg Australia ou o Projekt Runeberg.

Gerenciador de ebooks

:: calibre: [Convertor And LIBRary for Ebooks – pronúncia britânica: calíber – cf. sobre o nome aqui]  é um gerenciador gratuito, de código aberto, de ebooks, com um grande número de recursos, como organização, edição, conversão de formatos, sincronização do computador com e-readers e outros dispositivos portáteis, como smartphones e tablets. Compatível com Windows XP/Vista/7/8/10, Mac e Linux. Em várias línguas, também em português. Veja também um tutorial, em português, aqui e avaliações aqui. Por Kovid Goyal e equipe.

Miscelânea

Tropecei também em certo número de sites que não quero incluir diretamente na categoria de ebooks – gratuitos ou não – pois contêm um material variado. Alguns são excelentes textos, mas apenas para leitura online. A maioria é de domínio público, embora alguns não sejam assim tão gratuitos. Há ainda outros, gratuitos, com “todos os direitos não reservados”… Uns estão nas línguas originais, outros são  – bem ou mal – traduzidos… Enfim, são textos em grego clássico, latim, alemão, inglês, italiano, português, russo e algumas outras línguas.


:: 13 bibliotecas digitais gratuitas

:: 25 Places to Get Free Kindle Books

:: 30 sites para baixar livros grátis em inglês

:: Acervo Digital

:: Aesopica: Aesop’s Fables in English, Latin & Greek

:: Bestiaria Latina Blog

:: Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin – USP

:: Biblioteca Digital Camões

:: Bibliothèque Russe et Slave

:: Christian Classics Ethereal Library: Early Church Fathers

:: Kostenlose eBooks

:: La Bibliothèque électronique du Québec

:: Le Livros

:: Library Genesis

:: Libri eBooks PDF

:: Links na Ayrton’s Biblical Page > Editoras

:: Lit2Go

:: Literatura Digital – Biblioteca de Literaturas de Língua Portuguesa

:: Marx/Engels Collected Works (MECW)

:: Marxist Internet Archive eBook Collection

:: Nos livres: catalogue de livres électroniques du domaine public francophone

:: Projekt Gutenberg-DE Spiegel Online

:: Sites para obter audiobooks – gratuitos ou não

:: The Classics Page

:: The Latin Library

:: Universia

:: Vorleser.net 

Leia Mais:
E-Books gratuitos para Kindle
Download de livros de Bíblia no Projeto ICI da SBL  – Centenas de livros gratuitos em pdf, que, eventualmente, podem ser convertidos para outros formatos compatíveis com leitores digitais que não formatam bem o pdf, como é o caso do Kindle

Alerta
Ao fazer buscas no Google por free kindle books ou livros grátis para kindle, por exemplo, é preciso tomar cuidado com sites golpistas que oferecem livros gratuitos, mas exigem, de alguma maneira, o pagamento de certa quantia do interessado… Para ficar melhor informado, leia o texto Free Kindle Books, do Projeto Gutenberg, especialmente o item Free Kindle Books Scams Warning.

Uma dica
Se um site estiver fora do ar [down], verifique se é só para você ou para todo mundo com o Down For Everyone Or Just Me?

Igrejas cristãs e ditadura brasileira

Colaboração com a ditadura preocupa igrejas cristãs

As Igrejas Cristãs que atuam no Brasil de forma ecumênica deverão dispor ainda este ano de informações sobre a colaboração de padres, bispos, pastores e leigos com a repressão política durante a ditadura de 1964. Um grupo de pesquisa, integrado por cientistas sociais e políticos, além de líderes eclesiásticos, já está dando os primeiros para realizar essa tarefa.

Antes mesmo de serem iniciados os trabalhos, já foram identificados foram identificados vários colaboradores, entre os quais três arcebispos já falecidos. São eles o ex-arcebispo de Belém (PA), d. Alberto Gaudêncio Ramos e seus colegas, da corrente tradicionalista da Igreja, d. Geraldo Sigaud, de Diamantina (MG), e d. Antônio de Castro Meyer de Campos (RJ), um dos fundadores, ao lado de Plinio Corrêa de Oliveira, da organização de extrema-direita Tradição, Família e Propriedade, a TFP.

D. Alberto era uma das principais fontes de denúncias contra os seus colegas e subordinados, na Igreja Católica da Amazônia. Já d. Sigaud liderou uma campanha contra seu colega d. Pedro Casaldáliga, de São Félix do Araguaia e contra d. Tomás Balduíno, da ordem dominicana, de Goiás Velho/GO. Com base em dossiês preparados por Sigaud e Meyer, o governo militar decidiu expulsar Casaldáliga do Brasil. Para a ditadura, d. Pedro, por ser catalão, estava proibido de denunciar problemas brasileiros, como o fez em uma carta em que denunciava o caráter escravocrata do latifúndio na região amazônica.

A ameaça de expulsar Casaldáliga provocou uma discreta, mas objetiva e imediata reação do papa Paulo VI. Em reunião com seu staff, declarou que pela primeira vez na história da diplomacia do Vaticano, a Igreja poderia romper as suas relações com o Brasil. À ameaça abortou, de acordo com o relato do ex-cardeal arcebispo de São Paulo, d. Paulo Evaristo Arns.

D. Eugênio
Entre as personalidades da Igreja permanentemente vigiadas por colaboradores da repressão está também incluído o ex-cardeal arcebispo do Rio de Janeiro, d. Eugênio de Araújo Sales. Investigações oficiosas em andamento, feitas por organizações de Direitos Humanos, indicam que d. Eugênio era espionado por assessores do seu próprio staff. A mesma espionagem atingiu um outro arcebispo de Natal/RN, d. Nivaldo Monte.

Ele promoveu, nos anos 70, uma reunião reservada com o governador do Rio Grande do Norte José Cortez Pereira e o clero arquidiocesano. No dia seguinte, foi convidado a comparecer ao comando do então IV Exército (atual Comando Militar do Nordeste), em Recife, onde foi questionado sobre vários itens de sua palestra para o clero sobre a situação socioeconômica do seu Estado.

Deops
Outro ponto a ser levado ao grupo de trabalho das igrejas é o funcionamento informal e ilegal, durante a ditadura de uma “delegacia” no Deops paulista, no centro paulistano, dedicada especialmente às denúncias de clérigos e de pastores contra seus colegas.

Entre os colaboradores dessa “delegacia” – chefiada pelo delegado Alcides Cintra Bueno – estava o jornalista Lenildo Tabosa Pessoa, do jornal “O Estado de S. Paulo”. Formado em Filosofia e em Teologia na Universidade Gregoriana de Roma, Lenildo dispunha da formação adequada para participar, até mesmo, no interrogatório de integrantes das pastorais católicas, presos pela repressão…

Fonte: Dermi Azevedo – Carta Maior: 24/02/2013

Yoani Sánchez

40 perguntas para Yoani Sánchez durante sua turnê mundial

Famosa opositora cubana fará seu giro mundial por mais de uma dezena de países do mundo

1. Quem organiza e financia sua turnê mundial?

2. Em agosto de 2002, depois de se casar com o cidadão alemão chamado Karl G., abandonou Cuba, “uma imensa prisão com muros ideológicos”, para imigrar para a Suíça, uma das nações mais ricas do mundo. Contrariamente a qualquer expectativa, em 2004, decidiu voltar a Cuba, “barco furado prestes a afundar”, onde “seres das sombras, que como vampiros se alimentam de nossa alegria humana, nos introduzem o medo através do golpe, da ameaça, da chantagem”, onde “os bolsos se esvaziavam, a frustração crescia e o medo se estabelecia”. Que razões motivaram esta escolha?

3. Segundo os arquivos dos serviços diplomáticos cubanos de Berna, Suíça, e de serviços migratórios da ilha, você pediu para voltar a Cuba por dificuldades econômicas com as quais se deparou na Suíça. É verdade?

4. Como pôde se casar com Karl G. se já estava casada com seu atual marido Reinaldo Escobar?

5. Ainda é seu objetivo estabelecer um “capitalismo sui generis” em Cuba?

6. Você criou seu blog Geração y (Generación Y) em 2007. Em 4 de abril de 2008 conseguiu o Prêmio de Jornalismo Ortega e Gasset, de 15 mil euros, outorgado pelo jornal espanhol El País. Geralmente, este prêmio é dado a jornalistas prestigiados ou a escritores de grande carreira literária. É a primeira vez que uma pessoa com seu perfil o recebe. Você foi selecionada entre cem pessoas mais influentes do mundo pela revista Time (2008). Seu blog foi incluído na lista dos 25 melhores blogs do mundo pela cadeia CNN e pela revista Time (2008), e também conquistou o prêmio espanhol Bitacoras.com, assim como The Bob’s (2008). El País lhe incluiu em sua lista das cem personalidades hispano-americanas mais influentes do ano 2008. A revista Foreign Policy ainda a incluiu entre os dez intelectuais mais importantes do ano em dezembro de 2008. A revista mexicana Gato Pardo fez o mesmo em 2008. A prestigiosa universidade norte-americana de Columbia lhe concedeu o prêmio María Moors Cabot. Como você explica esta avalanche de prêmios, acompanhados de importantes quantias financeiras, em apenas um ano de existência?

7. Em que emprega os 250 mil euros conseguidos graças a estas recompensas, um valor equivalente a mais de 20 anos de salário mínimo em um país como França, quinta potencia mundial, e a 1.488 anos de salário mínimo em Cuba?

8. A Sociedade Interamericana de Imprensa, que agrupa os grandes conglomerados midiáticos privados do continente, decidiu nomeá-la vice-presidente regional por Cuba de sua Comissão de Liberdade de Imprensa e Informação. Qual é seu salário mensal por este cargo?

9. Você também é correspondente do jornal espanhol El País. Qual é sua remuneração mensal?

10. Quantas entradas de cinema, de teatro, quantos livros, meses de aluguel ou pizzas pode pagar em Cuba com sua renda mensal?

11. Como pode pretender representar os cubanos enquanto possui um nível de vida que nenhuma pessoa na ilha pode se permitir levar?

12. O que faz para se conectar à Internet se afirma que os cubanos não têm acesso e ela?

13. Como é possível que seu blog possa usar Paypal, sistema de pagamento online que nenhum cubano que vive em Cuba pode utilizar por conta das sanções econômicas que proíbem, entre outros, o comércio eletrônico?

14. Como pôde dispor de um Copyright para seu blog “© 2009 Generación Y – All Rights Reserved”, enquanto nenhum outro blogueiro cubano pode fazer o mesmo por causa das leis do embargo?

15. Quem se esconde atrás de seu site desdecuba.net, cujo servidor está hospedado na Alemanha pela empresa Cronos AG Regensburg, registrado sob o nome de Josef Biechele, que hospeda também sites de extrema direita?

16. Como pôde fazer seu registro de domínio por meio da empresa norte-americana GoDady, já que isto está formalmente proibido pela legislação sobre as sanções econômicas?

17. Seu blog está disponível em pelo menos 18 idiomas (inglês, francês, espanhol, italiano, alemão, português, russo, esloveno, polaco, chinês, japonês, lituano, checo, búlgaro, holandês, finlandês, húngaro, coreano e grego). Nenhum outro site do mundo, inclusive das mais importantes instituições internacionais, como por exemplo as Nações Unidas, o Banco Mundial, o Fundo Monetário Internacional, a OCDE ou a União Europeia, dispõem de tantas versões linguísticas. Nem o site do Departamento de Estado dos Estados Unidos, nem o da CIA dispõem de igual variedade. Quem financia as traduções?

18. Como é possível que o site que hospeda seu blog disponha de uma banda com capacidade 60 vezes superior àquela que Cuba dispõe para todos os usuários de Internet?

19. Quem paga a gestão do fluxo de mais de 14 milhões de visitas mensais?

20. Você possui mais de 400 mil seguidores em sua conta no Twitter. Apenas uma centena deles reside em Cuba. Você segue mais de 80 mil pessoas. Você afirma “Twitto por sms sem acesso à web”. Como pode seguir mais de 80 mil pessoas sem ter acesso à internet?

21. O site www.followerwonk.com permite analisar o perfil dos seguidores de qualquer membro da rede social Twitter. Revela a partir de 2010 uma impressionante atividade de sua conta. A partir de junho de 2010, você se inscreveu em mais de 200 contas diferentes do Twitter a cada dia, com picos que podiam alcançar 700 contas em 24 horas. Como pôde realizar tal proeza?

22. Por que cerca de seus 50 mil seguidores são na verdade contas fantasmas ou inativas? De fato, dos mais de 400 mil perfis da conta @yoanisanchez, 27.012 são ovos (sem foto) e 20 mil têm características de contas fantasmas com uma atividade inexistente na rede (de zero a três mensagens mandadas desde a criação da conta).

23. Como é possível que muitas contas do Twitter não tenham nenhum seguidor, apenas seguem você e tenham emitido mais de duas mil mensagens? Por acaso seria para criar uma popularidade fictícia? Quem financiou a criação de contas fictícias?

24. Em 2011, você publicou 400 mensagens por mês. O preço de uma mensagem em Cuba é de 1,25 dólares. Você gastou seis mil dólares por ano com o uso do Twitter. Quem paga por isso?

25. Como é possível que o presidente Obama tenha lhe concedido uma entrevista, enquanto recebe centenas de pedidos dos mais importantes meios de comunicação do mundo?

26. Você afirmou publicamente que enviou ao presidente Raúl Castro um pedido de entrevista depois das respostas de Barack Obama. No entanto, um documento oficial do chefe da diplomacia norte-americana em Cuba, Jonathan D. Farrar, afirma que você nunca escreveu a Raúl Castro: “Ela não esperava uma resposta dele, pois confessou nunca tê-las enviado [as perguntas] ao presidente cubano. Por que mentiu?

27. Por que você, tão expressiva em seu blog, oculta seus encontros com diplomatas norte-americanos em Havana?

28. Entre 16 e 22 de setembro de 2010, você se reuniu secretamente em seu apartamento com a subsecretaria de Estado norte-americana Bisa Williams durante sua visita a Cuba, como revelam os documentos do Wikileaks. Por que manteve um manto de silêncio sobre este encontro? De que falaram?

29. Michael Parmly, antigo chefe da diplomacia norte-americana em Havana afirma que se reunia regularmente com você em sua casa, como indicam documentos confidenciais da SINA. Em uma entrevista, ele compartilhou sua preocupação em relação à publicação dos cabos diplomáticos norte-americanos pelo Wikileaks: “Eu me incomodaria muito se as numerosas conversas que tive com Yoani Sánchez forem publicadas. Ela poderia sofrer as consequências por toda a vida”. A pergunta que imediatamente vem à mente é a seguinte: quais são as razões por que você teria problemas com a justiça cubana se sua atuação, conforme afirma, respeita o marco da legalidade?

30. Continua pensando que “muitos escritores latino-americanos mereciam o Prêmio Nobel de Literatura mais que Gabriel García Márquez”?

31. Continua pensando que “havia uma liberdade de imprensa plural e aberta, programas de rádio de toda tendência política” sob a ditadura de Fulgencio Batista entre 1952 e 1958?

32. Você declarou em 2010: “o bloqueio tem sido o argumento perfeito do governo cubano para manter a intolerância, o controle e a repressão interna. Se amanhã as suspenderem as sanções, duvido muito que sejam vistos os efeitos”. Continua convencida de que as sanções econômicas não têm nenhum efeito na população cubana?

33. Condena a imposição de sanções econômicas dos Estados Unidos contra Cuba?

34. Condena a política dos Estados Unidos que busca uma mudança de regime em Cuba em nome da democracia, enquanto apoio as piores ditaduras do Oriente Médio?

35. Está a favor da extradição de Luis Posada Carriles, exilado cubano e ex-agente da CIA, responsável por mais de uma centena de assassinatos, que reconheceu publicamente seus crimes e que vive livremente em Miami graças à proteção de Washington?

36. Está a favor da devolução da base naval de Guantánamo que os Estados Unidos ocupam?

37. Você é favorável à libertação dos cinco presos políticos cubanos presos nos Estados Unidos desde 1998 por se infiltrarem em organizações terroristas do exílio cubano na Florida?

38. Em sua opinião, é normal que os Estados Unidos financiem uma oposição interna em Cuba para conseguir “uma mudança de regime”?

39. Em sua avaliação, quais são as conquistas da Revolução Cubana?

40. Quais interesses se escondem atrás de sua pessoa?

Salim Lamrani é Doutor em Estudos Ibéricos e Latino-americanos da Universidade Paris Sorbonne-Paris IV. Professor titular da Université de la Réunion e jornalista, especialista nas relações entre Cuba e Estados Unidos. Seu último livro se intitula État de siège: Les sanctions économiques des États-Unis contre Cuba – Une perspective historique et juridique. Paris: Estrella, 2011 – ISBN 9782953128420.

Fonte: Salim Lamrani – Opera Mundi – 18/02/2013

Ética profética para um mundo sustentável

Este é o tema do Seminário Regional da ABIB – Associação Brasileira de Pesquisa Bíblica – que acontecerá em 16 de março de 2013, sábado, das 09h00 às 17h00, na FATIP – Faculdade de Teologia da Igreja Presbiteriana Independente, em São Paulo, capital.

PROGRAMAÇÃO:

  • 8:00 Credenciamento
  • 9:00 Abertura e Conferência principal: “Ética profética para um mundo sustentável” Prof. Dr. Rainer Kessler (Marburgo, Alemanha / UMESP)
  • 10:30 Intervalo
  • 11:00 Reação: Prof. Dr. Jaldemir Vitório (FAJE – Belo Horizonte)
  • 11:30 Reações do público em geral
  • 12:00 Apresentação da ABIB – História e Perspectivas
  • 12:30 Intervalo – Almoço
  • 13:30 Mesa Redonda: “Profetismo: rumos atuais da pesquisa”  –  Rainer Kessler; Jaldemir Vitório; Rafael Rodrigues da Silva; Monika Ottermann
  • 15:00 Intervalo
  • 15:30 Reações do público em geral
  • 16:00 Atividade coletiva em preparação ao “Dia de Debate” em maio de 2013
  • 17:00 Encerramento

ENDEREÇO:
Rua Genebra, nº 180, Bela Vista – Travessa da Rua Maria Paula entre os viadutos Dona Paulina e Jacareí. Metrô: Sé ou Anhangabaú. Fone: (11) 3106-2026.

COLABORAÇÃO:
R$ 10,00 por participante com direito a certificado.

Resenhas na RBL – 09.02.2013

As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

Martin Bauspieß
Geschichte und Erkenntnis im lukanischen Doppelwerk: Eine exegetische Untersuchung zu einer christlichen Perspektive auf Geschichte
Reviewed by Nils Neumann

Darrell L. Bock
A Theology of Luke and Acts: God’s Promised Program, Realized for All Nations
Reviewed by Ulrich Busse

Aaron Demsky
Literacy in Ancient Israel [Hebrew] Reviewed by David A. Glatt-Gilad

Daniel Durken, ed.
The New Collegeville Bible Commentary: New Testament
Reviewed by Ernest Van Eck

Daniel K. Falk, Sarianna Metso, Donald W. Parry, and Eibert J. C. Tigchelaar, eds.
Qumran Cave 1 Revisited: Texts from Cave 1 Sixty Years after Their Discovery: Proceedings of the Sixth Meeting of the IOQS in Ljubljana
Reviewed by Samuel Thomas

Lars Hartman
Mark for the Nations: A Text- and Reader-Oriented Commentary
Reviewed by Robert M. Fowler

Benedikt Hensel
Die Vertauschung des Erstgeburtssegens in der Genesis: Eine Analyse der narrativ-theologischen Grundstruktur des ersten Buches der Tora
Reviewed by Michael S. Moore

Rainer Metzner
Kaiphas. Der Hohepriester jenes Jahres: Geschichte und Deutung
Reviewed by Thomas Bergholz

Stanley E. Porter and Jason C. Robinson
Hermeneutics: An Introduction to Interpretive Theory
Reviewed by Anthony C. Thiselton

Allen P. Ross
Commentary on the Psalms, Volume 1: 1-41
Reviewed by Leonard Mare

>> Visite: Review of Biblical Literature Blog

E-Books gratuitos para Kindle

During my looks around the web, I often run into people looking for free books for their Kindle device and that is why I decided to put up this separate page for free Kindle ebooks, which I believe is the most comprehensive guide for free Kindle ebooks on the web.

Best Free Online Books For Kindle

No site Gizmo’s Freeware. Atualizado em 31.07.2018. Por site.editor.

E não se esqueça: há ebooks gratuitos na Amazon do Brasil.

Especiais sobre a renúncia de Bento XVI

Alguns são mesmo especiais. Outros são apenas resultados de buscas. E há também sites que só tratam do assunto. Em que línguas? Português, espanhol, inglês, italiano, francês e alemão.

:: A Igreja e a História – Carta Maior

:: Benedict Resigns – National Catholic Reporter

:: Papa Bento XVI – CartaCapital

:: Papst Benedikt XVI – Der Spiegel

:: Pope Benedict XVI – The Guardian

:: Pope Benedict XVI Resigns – BBC

:: Renúncia de Bento XVI – G1

:: Renúncia de Bento XVI: análises e opiniões – Brasil de Fato

:: Renuncia Papal – El País

:: Transição na Igreja – Folha de S. Paulo